Virada Cultural: o Homem do Carro Amarelo fez pose no evento

Parte do folclore paulistano, o dono da réplica de uma Ferrari amarela foi atração na Praça do Patriarca

Gus Lanzetta Publicado em 07/05/2012, às 10h37 - Atualizado às 10h40

Homem do Carro Amarelo
Gus Lanzetta

João Antônio Lara Nunes já é um ícone das bizarrices que São Paulo agrega e, por causa disso, faz todo o sentido que a organização da Virada Cultural o tenha contratado para posar (com cara de quem não quer nada) do lado de seu famoso carro amarelo, réplica de uma Ferrari Testarossa.

Se bem que, pelo que conta o professor de educação física, a única razão para contratá-lo foi mantê-lo em algum lugar dentro do "território" da Virada, pois Nunes diz adorar a atenção que ganha ao lado de seu carro. Por isso mesmo ele já é conhecido por posar em muitas esquinas e grandes avenidas de São Paulo todo fim de semana.

Nunes – um senhor de cabelos grisalhos, óculos escuros e terno chamativo – contou que começou a posar ao lado de carros há 20 anos, quando ia buscar a esposa no trabalho, na esquina das avenidas Paulista e Consolação.

Ele disse notar a diferença do público da Virada para a sua usual plateia. "Eu não saio dos Jardins", bairro nobre da capital paulista. "Aqui não é a Faria Lima, não é Rolling Stone [risos]”. O carro dele ficou estacionado na Praça do Patriarca, próximo ao Viaduto do Chá. "Esse não é o meu habitat, mas tem que cumprimentar todo mundo. Sou professor, sou um cara simples", completou Nunes, um homem de gravata borboleta que ganha atenção por ter um carro que copia o design do importado italiano mais famoso do planeta.