Viúva nega construção de estátua em homenagem a George Harrison em cidade do Reino Unido

Olivia Harrison entende que a melhor forma de honrar a memória do Beatle é apoiando um projeto comunitário

MIRIAM COLEMAN Publicado em 14/01/2013, às 12h36 - Atualizado às 13h44

TESOUROS Ainda nem se sabe o que há nos arquivos de Harrison
divulgação

A campanha de instalação de uma estátua em memória de George Harrison na última cidade em que ele viveu acabou esta semana, depois que a viúva do músico preferiu não apoiar a causa, informa a BBC.

10 anos sem George Harrison: o beatle mais jovem e tímido se afastou cedo dos holofotes – mas a vida dele só se tornou ainda mais profunda, rica e selvagem.

O plano para a estátua foi iniciado em junho de 2012 por James Lambert, morador da cidade de Henley-on-Thames, que queria reconhecer formalmente a conexão de Harrison com o município. O músico se mudou para lá nos anos 70 e viveu por ali até a morte, em 2001.

"George realmente se envolveu com muitas questões da comunidade", disse Lambert à BBC, em junho do ano passado, depois de fazer circular uma petição a favor da estátua. "Ele ajudou a tentar e salvar o cinema local, ele trabalhou com várias lojas e projetos comunitários para que melhorassem seus perfis... Ele resgatou o centro de jardinagem local ao comprar todas as plantas."

Quando Lambert escreveu para Olivia Harrison, viúva do guitarrista, sobre a proposta de erguer uma estatua de bronze, ela respondeu que outra forma de tributo seria mais adequada.

"Depois anos de muito pensar e considerar, e com grande apreciação ao sentimento em relação a George, nós decidimos que a forma mais apropriada de honrar sua memória em Henley seja apoiando algum projeto comunitário", disse Olivia ao Daily Mirror. "Nós iremos anunciar mais detalhes no verão [inverno, no hemisfério sul]."

"É um pouco frustrante, mas devemos respeitar a vontade de Olivia, já que ela ainda possui a casa em Friar Park, em Henley", disse Lambert. "E acho que não haveria perigo de Henley não reconhecer o trabalho de George, mas também encorajaria mais pessoas a visitar a cidade."