VMA 2016: Rihanna, Beyoncé e Kanye West brilham em edição “contida” da premiação

Assista aos discursos das três estrelas na cerimônia da MTV norte-americana, que aconteceu em Nova York, no último domingo, 28

Jon Blistein Publicado em 29/08/2016, às 11h48 - Atualizado às 12h41

Beyoncé, Rihanna e Kanye West na edição 2016 da premiação VMA, da MTV norte-americano

Ver Galeria
(3 imagens)

Rihanna, Beyoncé e Kanye West dominaram a edição de 2016 do Video Music Awards, premiação da MTV norte-americana que aconteceu no último, 28, no Madison Square Garden, em Nova York. As presenças dos três abrilhantaram a cerimônia de quase 3h de duração.

LEIA TAMBÉM

[Arquivo] Lembre como foi o VMA 2015

[Galeria] Relembre micos e gafes nas premiações

[Lista] Os 25 momentos mais insanos da história do VMA

Rihanna abriu o evento colorindo tudo de rosa, apresentando quatro de seus maiores hits dançantes: “Don't Stop the Music”, “Only Girl in the World”, “We Found Love” e “Where Have You Been”. Nos outros três medleys conceitualmente separados, a estrela pop fez festa no set de reggae e dancehall (“Rude Boy”, “What's My Name” e “Work”); tingiu com psicodelia gótica os hits trap (“Needed Me” “Pour It Up” e “Bitch Better Have My Money”) e, para o encerramento, cantou suas baladas (“Stay”, “Diamonds” e “Love on the Brain”).

As performances culminaram em Rihanna recebendo o prêmio Michael Jackson Video Vanguard, entregue por Drake. “Alguns artistas precisam interpretar um personagem para atingir o sucesso”, disse o rapper. “Alguns precisam minimizar os instintos naturais para se encaixar. Ela sucede por basicamente fazer algo que ninguém faz nesta indústria da música, que é ser ela mesma”.

De maneira apropriada, Rihanna dedicou o troféu ao país em que ela nasceu, Barbados. A cantora disse à plateia: “Ele é da minha família, é dos meus fãs, é do meu país, do Caribe como um todo, é das mulheres, é das mulheres negras.”

A presença de Rihanna durante a noite deu certa fluência ao VMA de 2016, que não foi apresentado por uma única pessoa, mas sim um trio de MCs: DJ Khaled, Jay Pharoah e Nicole Byer. Keegan-Michael Key e Jordan Peele também fizeram comentários durante a noite, interpretando os tuiteiros barulhentos @LizardSheeple e @TheShamester.

Ariana Grande e Nicki Minaj recriaram o novo vídeo, de “Side to Side”, com uma performance que transformou o palco do VMA em uma academia, completada com levantadores de peso e pessoas pedalando. Future cantou “Fuck Up Some Commas”, Britney Spears e G-Eazy mostraram a nova “Make Me”, Chainsmokers e Halsey se divertiram com “Closer” e Nick Jonas e Ty Dolla $ign apresentaram o hit deles, “Bacon”, de uma lanchonete na rua em frente ao Madison Square Garden.

Não chega a ser surpreendente, mas Beyoncé entregou o set mais encantador da noite, fazendo uma recriação épica de Lemonade que incluiu “Pray You Catch Me”, “Hold Up”, “Sorry”, uma explosiva “Don't Hurt Yourself” e uma catártica “Formation”. O take final contou com Beyoncé de pé em meio a todos os dançarinos, que deitaram no palco no formato de um símbolo de Vênus. Depois, Key e Peele, entre lágrimas, declararam que os tuítes da noite haviam acabado.

Mas o espetáculo do VMA foi definitivamente mais franco, ileso das disputas, reconciliações e declarações que marcaram o ano passado. Até mesmo Kanye West – a quem foi dado cinco minutos para dizer qualquer coisa que ele quisesse – foi contido quando falou de diversos assuntos, antes de fazer a estreia do videoclipe de “Fade”.

Em um momento emblemático, West comentou sobre imaginação, escravidão, o ideal cosmopolita (“Viemos no mesmo barco, agora estamos todos na mesma cama – bem, talvez tenham sido barcos diferentes, mas, enfim”), o número de assassinatos em Chicago e até fez um atrevido atrevido – ainda que inofensivo – gracejo em relação à ligação dele para Taylor Swift, sobre “Famous”.

O rapper também falou sobre as motivações e os ídolos criativos dele, traçando paralelos entre opressão sistêmica e “pessoas velhas e ricas, também conhecidas como pessoas brancas” que dizem para ele não se comparar a Steve Jobs ou Walt Disney. “Meu amigo me disse que há três maneiras de manter as pessoas miseráveis”, disse West. “‘Tirar-lhes o respeito, tirar-lhes os recursos e tirar-lhes os ídolos’. Meus ídolos são artistas comerciantes: Truman, Ford, Hughes, Disney, Jobs, West.”

O VMA de 2016 como um todo pareceu o discurso despreocupado de West. Drake não conseguiu receber o prêmio de Melhor Clipe de Hip-Hop porque estava, como disse Puff Daddy, “preso no trânsito”. Alicia Keys recitou um poema em homenagem ao 53º aniversário do discurso “I Have a Dream”, de Martin Luther King, e Beyoncé passou pelo tapete vermelho com as mães de Trayvon Martin, Oscar Grant, Eric Garner e Mike Brown.

Para cada músico famoso que apresentou e entregou um dos prêmios, houve sempre um atleta olímpico norte-americano – ou Jimmy Fallon imitando Ryan Lochte e brincando: “Bom, quem ganhou o [prêmio de] melhor vídeo do ano? Não poderia dizer-lhes mesmo que houvesse uma arma apontada para minha cabeça. E não há.”

Depois, Beyoncé levou para casa o Vídeo do Ano com “Formation”, bem como o Melhor Clipe Feminino, “Hold Up”. Joe Jonas e o DNCE ganharam o prêmio de Artista Revelação – votado pelos fãs –, Calvin Harris compartilhou o Melhor Clipe Masculino com Rihanna, por “This Is What You Came For”, e o Fifth Harmony dividiu com Ty Dolla $ign o de Melhor Colaboração.

VMA 2016: lista completa de vencedores nas categorias “artísticas”

VÍDEO DO ANO

Adele – “Hello” (Diretor: Xavier Dolan)

Beyoncé – “Formation” (Diretor: Melina Matsoukas)

Drake – “Hotline Bling” (Diretor: Director X)

Justin Bieber – “Sorry” (Diretor: Parris Goebel)

Kanye West – “Famous” (Diretor: Kanye West)

MELHOR CLIPE FEMININO

Adele – “Hello” (Diretor: Xavier Dolan)

Beyoncé – “Hold Up” (Diretor: Jonas Åkerlund, Beyoncé Knowles Carter)

Sia – “Cheap Thrills” (Diretor: Lior Molcho)

Ariana Grande – “Into You” (Diretor: Hannah Lux Davis)

Rihanna ft. Drake – “Work” (versão curta, Diretor: Director X)

MELHOR CLIPE MASCULINO

Drake – “Hotline Bling” (Diretor: Director X)

Bryson Tiller – “Don’t” (Diretor: Cris)

Calvin Harris ft. Rihanna – “This Is What You Came For” (Diretor: Emil Nava)

Kanye West – “Famous” (Diretor: Kanye West)

The Weeknd – “Can’t Feel My Face” (Diretor: Grant Singer)

MELHOR COLABORAÇÃO

Beyoncé e Kendrick Lamar – “Freedom” (Diretor: Beyoncé Knowles Carter, Kahlil Joseph)

Fifth Harmony e Ty Dolla $ign – “Work From Home” (Diretor: Director X)

Ariana Grande e Lil Wayne – “Let Me Love You” (Diretor: Grant Singer)

Calvin Harris e Rihanna – “This Is What You Came For” (Diretor: Emil Nava)

Rihanna e Drake – “Work” (versão curta, Diretor: Director X)

MELHOR CLIPE DE HIP HOP

Drake – “Hotline Bling” (Diretor: Director X)

Desiigner – “Panda” (Diretor: Paul Geusebroek)

Bryson Tiller – “Don’t” (Diretor: Cris)

Chance The Rapper com Saba – “Angels” (Diretor: Austin Vesely)

2 Chainz – “Watch Out” (Diretor: Motion Family)

MELHOR CLIPE POP

Adele – “Hello” (Diretor: Xavier Dolan)

Beyoncé – “Formation” (Diretor: Melina Matsoukas)

Justin Bieber – “Sorry” (Diretor: Parris Goebel)

Alessia Cara – “Wild Things” (Diretor: Aaron A)

Ariana Grande – “Into You” (Diretor: Hannah Lux Davis)

MELHOR CLIPE DE ROCK

All Time Low – “Missing You” (Diretor: Patrick Tracy)

Coldplay – “Adventure Of A Lifetime” (Diretor: Mat Whitecross)

Fall Out Boy com Demi Lovato – “Irresistible” (Diretor: Wayne Isham)

Twenty One Pilots – “Heathens” (Diretor: Andrew Donoho)

Panic! At The Disco – “Victorious” (Diretor: Brandon Dermer)

MELHOR CLIPE DE MÚSICA ELETRÔNICA

Calvin Harris & Disciples – “How Deep Is Your Love” (Diretor: Emil Nava)

99 Souls com Destiny’s Child & Brandy – “The Girl Is Mine” (Diretor: Ludovic Zuili / Simon Bouisson)

Mike Posner – “I Took A Pill In Ibiza” (Diretor: Jon Jon Augustavo)

Afrojack – “SummerThing!” (Diretor: Sam Sneed)

The Chainsmokers com Daya – “Don’t Let Me Down” (Director: Marcus Kuhne)

MELHOR VÍDEO EM FORMATO LONGO

Florence + The Machine – The Odyssey

Beyoncé – Lemonade

Justin Bieber – PURPOSE: The Movement

Chris Brown – Royalty

Troye Sivan – Blue Neighbourhood Trilogy

ARTISTA REVELAÇÃO

Bryson Tiller

Desiigner

Zara Larsson

Lukas Graham

DNCE