Vocalista do Lamb of God é absolvido em acusação de homicídio culposo

Randy Blythe era acusado pela morte de um fã que invadiu o palco e foi empurrado por ele durante show em 2010

Rolling Stone EUA Publicado em 05/03/2013, às 12h51 - Atualizado às 13h27

Randy Blythe
AP

Randy Blythe, o vocalista da banda norte-americana de heavy metal Lamb of God, foi absolvido em seu retorno à corte de Praga, na República Tcheca, que o acusava de homicídio culposo pela morte de Daniel Nosek, um fã que invadiu o palco durante um show em 2010 e foi empurrado pelo músico. Ele morreu depois de semanas no hospital.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

A justiça tcheca debateu acerca da situação psicológica do músico de 42 anos. “Todos nós poderíamos alguma vez na vida estar em uma situação e agir sem misericórdia, mas esta não é uma característica marcante da personalidade dele”, defendeu a psiquiatra Alena Gayova, que garantiu ter feito testes com Blythe. Antes, Tereza Soukoupova, perita indicada pela promotoria, havia indicado desvios psicológicos no comportamento do cantor.

Blythe admitiu ter empurrado um dos invasores do palco mas, segundo ele, não foi o mesmo que morreu, e sim outro fã, Milan Poradek, que saiu ileso da situação – conforme inclusive fotografias daquela noite provaram. As testemunhas deram depoimentos bastante contraditórios, mas os advogados afirmaram que Nosek não foi empurrado, e sim mergulhou do palco para a plateia. Além disso, a defesa ressaltou também a falta de segurança oferecida pelo estabelecimento que recebeu o evento.

O músico já havia retornado para os Estados Unidos e voltou para a Europa para comparecer ao julgamento. Ele se livrou de uma pena que poderia chegar a dez anos de prisão.