Vocalista do Rammstein bate em homem que chamou sua acompanhante de prostituta

Till Lindemann supostamente quebrou maxilar de homem que ofendeu sua acompanhante

Redação Publicado em 12/06/2019, às 20h01

None
Rammstein (Foto: Jen Koch / Divulgação)

Till Lindemann, vocalista do Rammstein, enfrenta uma acusação de agressão por causa de uma briga que teve em um hotel neste sábado, 8, após o show da banda em Munique, Alemanha. Ele supostamente quebrou o maxilar de um homem. A briga aconteceu pois, segundo contam testemunhas que estavam no local, o indivíduo ofendeu a acompanhante do músico, e insinuou que ela fosse uma prostituta.

Lindemann e a mulher, que não teve o nome revelado, estavam abraçados no saguão de entrada do Hotel Bayerischer Hof quando um outro homem aproximou-se e disse “eu pago o dobro para ficar com você”.

O músico o enfrentou e pediu que ele se desculpasse, mas o homem se recusou e ergueu os punhos cerrados e mandou Till sair do local. O vocalista respondeu dando uma cotovelada no rosto do indivíduo, deixando-o com o nariz sangrando e, supostamente, uma fratura no osso maxilar.

Sophia Thomalla, modelo que namorou Lindemann durante cinco anos, negou que o músico tenha tendências violentas e o defendeu. “Till é a pessoa mais educada que conheço. Eu não faço ideia do que o irritou, mas se ele explodiu, sua reação foi justa”, disse ao Bild.

A banda lançou em maio deste ano Rammstein, seu sétimo álbum. O disco tem 11 faixas, e uma delas é “Deutschland”, cujo clipe causou polêmica e recebeu acusações de zombar do Holocausto.

+++ Rocketman, Bohemian Rhapsody e mais: as maiores cinebiografias de todos os tempos