Vocalista do Vampire Weekend confessa que cogitou se aposentar da música

“Eu ainda amo música, mas é um sentimento estranho”, disse Ezra Koenig

Redação Publicado em 27/04/2013, às 16h09 - Atualizado às 16h13

Ezra Koenig, vocalista do Vampire Weekend
AP

Ezra Koenig, vocalista do Vampire Weekend, revelou que cogitou se aposentar da música antes de iniciar os trabalhos para o terceiro disco do grupo, em entrevista ao semanário musical inglês NME.

Em 2011, o Vampire Weekend fez show empolgante em São Paulo. Leia a crítica aqui.

Ele confessou que, ainda antes de começar a compor para Modern Vampires Of The City, cujo lançamento mundial é no dia 13 de maio, pelo selo XL, a ideia de seguir outra carreira foi cogitada.

“Eu ainda amo a música, mas é um sentimento estranho”, disse el. “Eu conheci muita gente que trabalha no cinema ou em TV e eu pensei: ‘Bom, se eu começar como assistente de roteiro, eu posso começar um novo trabalho bem do início’.”

Koenig se justifica, dizendo que esses sonhos são recorrentes pra ele. “Quando eu digo que sonho em ir para a faculdade de direito, ou em me tornar um combatente pela liberdade, não é porque eu sou corajoso ou agitado.”

A NME, contudo, não revelou o que fez o vocalista mudar de ideia.

Enquanto isso, o Vampire Weekend vai aquecendo os motores para a chegada do terceiro disco da banda, três anos após Contra, de 2010. Em entrevista à Rolling Stone EUA, o vocalista explicou o motivo da demora para que a banda revelasse o novo material: “Chegamos a certo ponto em que nós sentimos que não estava bom”, disse Koenig. “Nós sabíamos que poderíamos fazer melhor.”

A banda, que precisou adiar em uma semana o lançamento do disco – estava marcado para o dia 6 – por causa de “atrasos imprevistos na produção física das cópias do disco”, é um dos destaques da edição deste ano do festival Glastonbury, um dos maiores do mundo.