Pulse

A volta do Jonas Brothers: os altos e baixos da carreira de Nick, Joe e Kevin

Ascensão e queda em oito anos: dos shows gigantescos, tombo no palco, parcerias de sucesso à queda do público e fim melancólico

Pedro Antunes Publicado em 01/03/2019, às 10h21

None
O trio Jonas Brothers voltou com a música "Sucker" (Foto: Republic Records / Divulgação)

Horas depois de rumores crescentes sobre uma possibilidade de retorno pelas redes sociais, o Jonas Brothers detalhou grandes planos para 2019. E, sm, Nick, Joe e Kevin Jonas estão de volta.

O trio lançou, na virada de 28 de fevereiro para sexta, 1º, a primeira música em seis anos, chamada "Sucker". A faixa, que sai pelo selo Republic Records, já tem clipe - assista ao vídeo no player abaixo:


O grupo vai estrear "Sucker" ao vivo durante uma apresentação no programa The Late Late Show With James Corden. Será o que Corden chamou de "Semana Jonas", com participações especiais dos irmãos de segunda, 4, a quinta, 7.  

Além da performance, eles também participarão do quadro de mais sucesso de Corden, o "Carpool Karaoke", como o trailer abaixo mostra:


O retorno com "Sucker"

A primeira música desse retorno, "Sucker", tem uma levada otimista. A faixa mostra os tr6es irmãos exaltando seus respectivos amores. "Eu sou um otário por todas as coisas subliminares que ninguém sabe sobre você (sobre você)", eles cantam (em tradução livre no refrão.

"E você está fazendo o típico eu / quebrar minhas regras típicas / É verdade, eu sou um otário para você."

No vídeo, os Jonas aparecem com seus respectivos pares: Danielle, casada com Kevin; Priyanka Chopra, casada com Nick; e Sophie Turner, noiva de Joe.

O começo de tudo

Quando o Jonas Brothers deu início à sua carreira, em 2005, o irmão mais novo deles, Nick já havia se estabelecido como uma jovem estrela da Broadway (ele começou a carreira nos musicais aos 7 anos) e lançado um disco de pop cristão.

O primeiro disco do trio, It's About Time, lançado no ano seguinte, saiu pela gravadora Columbia (uma das grandes da indústria). Mas o álbum falhou em chamar muita atenção.

Conseguiu, contudo, um novo acordo pros meninos Jonas. Um contrato com a Hollywood Records, empresa parte do grupo Disney. Daí, bom, vocês sabem, né? Veio o estrelato.

Gratidão por Hannah Montana  

Entre 2007 e 2009, tudo deu certo para os Jonas Brothers. Em agosto de 2007, eles apareceram em um episódio do seriado Hannah Montana. Foi o suficiente para o disco daquele ano, chamado Jonas Brothers, estrear em 5º lugar nas paradas dos Estados Unidos.

Na época, Nick e Miley Cyrus namoravam e ela convidou o trio para abrir sua turnê que se iniciaria em outubro de 2007.

Que tombo!

Qualquer celebridade que se preze tem que ter o histórico de quedas em momentos inoportunos - vide o caso da vencedora do Oscar Jennifer Lawrence.

O caso de Joe Jonas foi menos traumático, contudo. Ainda em 2007, o Jonas Brothers estreava na premiação American Music Awards com a performance de "S.O.S.". Acontece que, na entrada em cena, Joe, todo de branco, tropeçou e caiu no chão antes mesmo de começar a cantar.

O grupo, aliás, seguiu com a performance como se nada tivesse acontecido. Veja no player abaixo:


O auge com Camp Rock

A popularidade do Jonas Brothers estava bastante alta, mas o filme Camp Rock, lançado pelo Disney Channel, foi um estrondo. O longa alçou Demi Lovato, que fazia par com Joe Jonas, ao estrelato em nível mundial e engrossou ainda mais a carreira do grupo.

Aliás, foi lançado um Camp Rock 2: The Final Jam, em setembro de 2010 e os irmãos também estrelaram.

Fecharam a Times Square

Sim, é isso mesmo. Em certo momento, disseram: "é a festa de ano novo do Jonas Brothers". Mas, calma, eu vou explicar. Lembrem-se, o trio estava no auge. A turnê com Miley Cyrus municiou os guris de fama e espaço em mídia.

Camp Rock, com Demi Lovato, colocou os meninos como figuras centrais da máquina de fazer dinheiro da Disney.

Era hora de voar. E eles voaram. Fizeram, em agosto de 2008, o lançamento do terceiro álbum em estúdio, A Little Bit Longer, em uma Virgin Megastore, hoje fechada, na Times Square, no coração da cidade de Nova York.

Foi um caos - do bem, digo.

A derrota no Grammy

Já estamos em 2009 e o Jonas Brothers não queria mas ser só um grupo teen. Os irmãos buscavam aceitação por parte da crítica especializada. Assim concorreram ao Grammy de 2009 na categoria revelação.

Acontece que os rapazes perderam o prêmio para Adele, que nos anos seguintes venceria outras tantas categorias com seus discos 21 e 25.

Queda de público

O Jonas Brothers sofreu com um movimento natural de ídolos teen, que é o encolhimento do público mais fiel. Antes do intervalo da banda, eles ainda lotavam casas de shows, mas o tamanho já era outro.

Veja bem, por exemplo, as três passagens de Nick, Joe e Kevin pelo Brasil. Em São Paulo, eles tocaram no Morumbi (em 2009, para 45 mil pessoas), no Canindé (em 2010, para 20 mil pessoas) e Credicard Hall (em 2013, para 6,6 mil pessoas) - os números foram revelados pelo portal G1.

O fim

O Jonas Brothers trabalhava no seu quinto disco, cujo título seria V, mas o trabalho nunca foi lançado. Foram oito anos intensos de turnês e discos. Em 2013, eles diziam sentir uma "fenda profunda" entre eles. Anunciaram, enfim, o fim do trio.

Dias antes, eles haviam cancelado uma turnê e deletado a conta de Twitter.

A vida pós-Jonas Brothers

Os rapazes já tinham carreiras solo nos tempos de banda, mas a partir do fim do jonas Brothers, elas se tornaram prioridade.

Em 2014, Nick Jonas, que tinha dois discos solo, garantiu um hit com "Jealous". Joe Jonas, com o DNCE, também atingiu sucesso com a música " Cake By the Ocean".

Já Kevin seguiu por outro caminho. Ele participou do reality show Married to Jonas e se interessou por negócios e tecnologia.