The Who anuncia turnê dedicada a Quadrophenia

Banda vai tocar a íntegra do clássico em 36 shows na América do Norte

Patrick Doyle Publicado em 18/07/2012, às 19h07 - Atualizado às 19h19

O The Who de Daltrey e Townshend é a primeira banda a receber o prêmio do Kennedy Centre
AP

O The Who anunciou que irá fazer uma turnê de 36 datas na América do Norte tocando a íntegra do clássico disco Quadrophenia, de 1973. A maratona começará em 1º de novembro em Sunrise, na Flórida, com término em 26 de fevereiro em Providence, Rhode Island.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

A última vez que a banda levou o álbum para a estrada aconteceu em 1996 e 1997. “Estávamos ansiosos para trabalhar juntos antes de cairmos mortos”, Pete Townshend disse em uma entrevista coletiva de imprensa ao lado de Roger Daltrey, em Londres, nesta quarta, 18. “Eu não sei por mais quantos anos eu serei capaz de cantar essa música”, acrescentou Daltrey.

Townshend também falou sobre o assunto em um comunicado. “Eu realmente amo tocar [o disco] todo. Algumas das músicas do Who são um pesadelo de tocar ao vivo. Roger tem umas músicas bem difíceis de cantar, e ele deve ter preferências. Mas para mim, na guitarra, tudo flui sob os dedos.”

Antes de sair em turnê, a banda vai tocar nas Olimpíadas. “Gravamos uma música que achamos que é fabulosa para o encerramento dos Jogos”, contou Daltrey. “Esse país colocou músicas fabulosas no mundo. O negócio não é o Who em um programa de TV. É simplesmente fazer boa música que se aplique ao final desse evento, no qual você tem pessoas que deram os últimos oito anos da vida delas para estar lá, naquele campo.”

Além de Daltrey e Townshend a turnê contará com Zak Starkey (bateria), Pino Palladino (baixo), Simon Townshend (guitarra/backing vocals) e Chris Stainton, Loren Gold e Frank Simes (teclados).

Townshend falou ainda sobre sua autobiografia, que será lançada em breve, fazendo piada com Mick Jagger. “O que eu lembro do tamanho do pênis do Mick Jagger – lembro de ser enorme e extremamente saboroso”, afirmou, fazendo referência a outra autobiografia de um astro do rock, Vida, de Keith Richards (que no livro fez declarações sobre o tamanho do órgão de Jagger). Ao ver Daltrey rindo, ele continuou: “Eu não lembro nada sobre o do Roger... e não ousaria mencioná-lo. Vamos esperar que isso caia na internet”.