Will Smith relata que foi abusado racialmente por policiais durante a infância na Filadélfia

O astro de Um Maluco no Pedaço também comentou sobre o movimento Black Lives Matter: "Estou feliz por estar vivo"

Redação Publicado em 09/07/2020, às 10h19

None
Will Smith em 2017 (Foto: Jordan Strauss / Invision / AP)

Recentemente, em meio ao #BlackLivesMatter, Will Smith se abriu sobre a própria experiência com a Polícia de Filadélfia, onde cresceu, nos anos 1970 e 1980. A notícia foi dada pelo portal Fox News.

+++LEIA MAIS: Will Smith revela qual foi pior momento da vida dele: ‘Foi o maior fracasso para mim’

Em entrevista a Angela Rye para o podcast On One With Angela Rye na última segunda, 6, o ator de 51 anos falou que era racialmente perfilado e frequentemente "o paravam" por ser negro. 

"Eu cresci na Filadélfia, sob o prefeito Rizzo. Ele passou de chefe de polícia para prefeito e ele tinha mão de ferro", relembra Smith. "Eu fui chamado pela polídia de 'Philly' mais de 10 vezes."

+++LEIA MAIS: Will Smith vai interpretar escravo que acelerou processo de abolição nos EUA em novo filme; conheça

Depois, o astro de Um Maluco no Pedaço também comentou sobre a importância do Black Lives Matter. "Estamos onde nunca estivemos antes. O mundo inteiro se levantou e disse ao povo afro-americano: 'Nós vemos e ouvimos vocês. Como podemos ajudar?' Nunca estivemos aqui antes", disse ele.

Smith também alerta que a "raiva" do povo negro é justificada pela "opressão" do povo branco, mas também pode ser realmente perigosa: "Você precisa tomar cuidado para não ser consumido pel própria raiva, e isso é algo em que eu trabalhei muito."

+++LEIA MAIS: 6 coisas que você não sabia de Um Maluco no Pedaço: Will Smith era rapper falido, origens da dancinha de Carlton e mais

"Protestos pacíficos espelham a imagem demoníaca do opressor. E quanto mais você se mantém nesse protesto pacífico, mais claro o espelho fica para o opressor - para o mundo ver e para eles se verem", continuou o ator.

Por último, ele disse que se "profundamente encorajado pela conectividade inata dos manifestantes" e pelo modo como as pessoas têm se unido a nível global. E, embora pense que o preconceito nunca será totalmente erradicado, ele espera que a próxima geração legve o mundo à "harmonia".

+++LEIA MAIS: Will Smith chora e abraça uma criança em todo o filme que já fez? Entenda a teoria

"Estou feliz por estar vivo neste período e poder servir", concluiu. 

 
 

+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO