Will Smith teve a identidade roubada e quase teve um prejuízo de R$ 170 mil; entenda

Celebridades como Oprah Winfrey, Steven Spielberg e Kim Kardashian também passaram por situação parecida

Redação Publicado em 05/11/2020, às 10h15

None
Will Smith (foto: AP / Jordan Strauss)

No começo dos anos 2000, Will Smith teve identidade roubada quando um criminoso fraudou o cartão de crédito do astro e contabilizou U$ 30.000, cerca de R$ 170 mil, em prejuízos. Celebridades como Oprah Winfrey, Steven Spielberg, Kim Kardashian também já passaram por situação parecida. A informação é do Cheat Sheet.

O ano era 2002 e um homem chamado Carlos Lomax assumiu a identidade de Smith e cometeu alguns crimes. Ele conseguiu fazer isso ao ter acesso, de acordo com procuradores federais, a informações pessoais do astro, como o número do seguro social dele e uma cópia do relatório de crédito. Então, o fraudador conseguiu abrir contas de crédito com o nome Willard C. Smith, nome de batismo do ator. 

+++LEIA MAIS: Jada Pinkett Smith fala sobre luta contra depressão: ‘Você se sente fora de controle’

O ladrão usou a identidade de Smith para obter uma conta de telefone celular Sprint, cartão de crédito da American Express e ainda uma conta bancária. Lomax também abriu várias contas em departamentos e lojas especializadas em Pittsburgh, como Sears, Kaufmann’s e Kohl’s, etc. Ele até obteve um cartão da Blockbuster no nome de Will Smith, como reportado pelo Pittsburgh City Paper.

No total, segundo a Billboard, o criminoso abriu 14 contas, cobrando fraudulentamente 12 delas antes de ser pego pelas autoridades. Inclusive, o valor total de transações ilegais totalizou U$ 32.897,34, mais de R$ 180 mil.

Depois de descobrir ter US$ 5.447 de cobrança em um cartão de crédito da loja Sears, o ator contatou autoridades federais. Investigadores conseguiram deter o suspeito ao rastrear um endereço de correspondência na conta da empresa até a casa de Lomax

+++LEIA MAIS: Dan Smith, do Bastille, ‘quase’ sente mais falta de ir a shows do que subir no palco [ENTREVISTA]

Além disso, ao investigar a casa do criminoso, as autoridades encontraram vários recibos de vendas e outras evidências escritas que provavam sobre ele realmente ter assumido a identidade de Will Smith. Uma busca digital no computador de Lomax mostrou várias buscas na web por informações pessoais de músicos, atores e atletas profissionais.

Essa não foi a primeira vez em que Carlos Lomax fraudou uma celebridade. Em 1999, ele roubou a identidade de Steve Smith, então jogador de basquete do Atlanta Hawks. A condenação foi de dois anos de prisão com uma consicional de três. Além disso, ele também foi condenado a pagar mais de US$ 270.000 em restituição às empresas de cartão de crédito (via MTV).

+++LEIA MAIS: Martin Scorsese cobra governo brasileiro para salvar Cinemateca: ‘Artes são necessidade’

Já no caso com Will Smith, Lomax recebeu uma sentença de 37 meses em prisão federal, que depois foi reduzida para 30. No ano de 2005, o ladrão de identidades foi transferido para uma casa de recuperação em Pittsburgh. No mesmo ano, o criminoso recebeu permissão do tribunal para se mudar para Atlanta, Geórgia.

Porém, funcionários de liberdade condicional federal se recusaram a supervisionar o fraudadro e emitiram um mandado de prisão pelo fracasso em retornar ao oeste da Pensilvânia.

Ao final de 2005, Carlos Lomax foi enviado de volta à prisão. Ele recebeu uma sentença de dois anos, e o juiz declarou que ele "não estava sujeito" à liberdade condicional. De acordo com a CBS, ele não conseguiu se reabilitar e não fez restituições às vítimas enquanto estava em liberdade supervisionada.


+++ TERNO REI | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes