Will.i.am admite uso de sample indevido em seu novo disco

"Espero que possamos resolver isso", disse o músico após uso de faixa dos produtores Arty e Mat Zo em "Let's Go", parceria com Chris Brown

Redação Publicado em 23/04/2013, às 16h46 - Atualizado às 16h54

Em 2008 Will.i.am foi responsável por fazer a música “Yes, we can” para a campanha democrata. Agora, após a reeleição, ele foi ao Twitter comemorar a vitória e anunciar que fez outra música para o presidente, a ser lançada nas próximas semanas
AP

Will.i.am resolveu se pronunciar em resposta às acusações que recebeu por ter plagiado faixa dos produtores Arty e Mat Zo em seu novo disco, #willpower. Em entrevista com a rádio norte-americana Kiss, o músico confirmou que utilizou o sample indevidamente.

Entrevista: Will.i.am explica como conseguiu juntar Mick Jagger e Jennifer Lopez um single.

“Eu entrei em contato com Arty e mostrei para ele, fiz uma versão diferente, pedi para fazer algo novo porque não queria pegar uma música e só rimar sobre ela”, disse o líder do Black Eyed Peas. “Um ano depois, o tempo passou e preferimos escrever usando a original.”

A “original” é “Rebound”, que já havia sido previamente lançada. Em “Let’s Go”, Will.i.am manteve a base intacta e convidou Chris Brown para cantar. “Sou um fã de Arty. Acho que ele é ótimo e o mundo precisa saber o quão talentoso esse cara é. É triste que tenha se tornado um fiasco, mas espero que possamos resolver isso”, disse Will.

No Twitter, Arty já anteriormente havia se pronunciado. “Eles nunca acertaram os direitos com a Anjunabeats, que é o único selo que possui os direitos de ‘Rebound’”. Chris Brown, por sua vez, também já havia se defendido no microblog: “Nem sei quem é Mat Zo ou Arty. Não tenho porra nenhuma a ver com isso se você estiver bravo ou não. Alguém me pediu para colaborar em uma gravação e eu fiz.”

Ouça “Let’s Go”, de Will.i.am e Chris Brown:

E “Rebound”, de Arty e Mat Zo: