Woodstock é descartado por falta de verba

Michael Lang, organizador do festival em 1969, desiste de show de 40 anos do evento por não ter patrocínio

Da redação Publicado em 03/08/2009, às 15h11

Os planos para a edição comemorativa dos 40 anos do festival Woodstock estão descartados. Michael Lang, um dos organizadores da maratona, em 1969, desistiu de dar continuidade à organização de um show por falta de dinheiro, informa o site da Rolling Stone EUA.

A ideia inicial era promover um megashow gratuito no Brooklyn, em Nova York, que coincidisse com a data do primeiro festival, entre os dias 15 e 17 de agosto de 1969. No entanto, Lang foi obrigado a adiar o projeto, porque não encontrou patrocinadores para bancar o custo total - algo entre US$ 8 a US$ 10 milhões.

O produtor tentou, então, fechar o show para o final de setembro, como forma de unir o evento à Semana do Clima, nos Estados Unidos, programada para acontecer entre 20 e 26 daquele mês. A convenção é parte da campanha internacional da ONU "Seal the Deal!" ("feche o acordo", em tradução literal), voltada para conscientizar líderes mundiais sobre as mudanças climáticas do globo.

Em meados de fevereiro, o promotor havia anunciado a intenção de organizar o evento na Alemanha, incluindo artistas que participaram do Woodstock na década de 60, entre eles Carlos Santana e Joe Cocker. Lang pretendia estimular a consciência ecológica através da comemoração, sob o tema "Por Um Mundo Verde". "Teria sido um grande incentivo para o problema", disse à RS EUA.

Apesar da desistência do show, Lang continua ocupado com outros projetos relacionados ao festival. No dia 8 de agosto, o produtor irá apresentar a primeira exibição da comédia Taking Woodstock, dirigida por Ang Lee e escrita por James Schamus. O filme, baseado no livro homônimo de Elliot Tiber - dono do terreno onde o Woodstock aconteceu -, chegará aos cinemas norte-americanos no dia 28 de agosto.