Woody Allen escreveu uma autobiografia, mas editoras se recusam a ler

As polêmicas envolvendo o nome do diretor têm limitado bastante sua área de trabalho e seus parceiros

Redação Publicado em 03/05/2019, às 09h59

None
Woody Allen (Foto:Barry Brecheisen/AP)

De acordo com o New York Times, Woody Allen tem, há algum tempo, tentado publicar uma autobiografia. Mas, aparentemente, não só nenhuma editora se interessou até agora, como algumas inclusive se recusam a ler o material.

A publicação afirma que pelo menos quatro nomes importantes do meio editorial receberam a proposta, mas dispensaram a ideia de trabalhar com o cineasta. 

Desde o surgimento e a ascenção do movimento #MeToo, Allen vem sofrendo boicotes por causa de acusações de abuso sexual vindas de Dylan, filha de Mia Farrow, com quem foi casado, e devido ao seu polêmico e controverso envolvimento com a atual esposa, Soon-Yi Previn, que defende o marido.

Em fevereiro deste ano, ele abriu um processo contra a Amazon Studios, no valor de US$ 68 milhões, por ter desistido de lançar seu novo filme.

Em 2018, quando as polêmicas envolvendo seu nome voltaram à tona, Woody Allen declarou que deveria ser o “garoto propaganda” do movimento feminista #MeToo.

++++ Cheia de amor, Cynthia Luz se posiciona como dona da voz (rouca) em ascensão do pop e R&B nacional