Woody Allen processa grife

Cineasta quer cerca de R$ 17 milhões por uso indevido de imagem

Da redação Publicado em 05/04/2008, às 15h34 - Atualizado em 06/04/2008, às 18h23

Foto da propaganda da American Apparel, fruto do processo de Allen
Reprodução

O cineasta Woody Allen está processando a grife American Apparel por uso indevido de sua imagem em propagandas veiculadas em outdoors, na internet e em revistas. O diretor estadunidense, do recente Scoop: O Grande Furo, pede aproximadamente R$ 17 milhões de indenização.

As propagandas mostram Woody Allen como um rabino, imagem tirada do filme Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977). O texto em iídiche diz: "O santo rabino". Ao lado do diretor está o nome da marca, que pode ser traduzido como "Vestimentas Americanas". De acordo com notícia veiculada pela AP, a grife tem histórico de campanhas consideradas racistas.

Os advogados de Allen afirmam que seu cliente não autorizou uso de sua imagem, bem como de uma cena de seu filme, para propagandas da American Apparel, que tem lojas em mais de 13 países. Além disso, alegam que o diretor, que é judeu, se tornou notável justamente por ter construído uma carreira calcada no total controle de seus projetos, a maioria deles autoral.