Yoko Ono disse que ficou muito agradecida de Paul McCartney ter declarado que os Beatles não se separaram por causa dela

A viúva de John Lennon diz que a reação das pessoas de se voltarem contra ela quando a banda terminou colaborou para que ela se tornasse a artista que é hoje

Redação Publicado em 22/10/2013, às 11h43 - Atualizado às 12h01

Yoko Ono
AP

Ano passado, Paul McCartney admitiu que o fim dos Beatles não tinha sido culpa de Yoko Ono, que se casou com John Lennon em 1969, pouco tempo antes da banda acabar. Agora, Ono se declarou “muito, muito, agradecida” pelas palavras de McCartney.

Especial John Lennon: O guia definitivo para a vida e a música da lenda.

Em uma entrevista com o Times, ela declarou: "Fiquei muito, muito, agradecida. Fiquei chocada. Pensei: ‘agora você diz isso? Agora, depois de 40 anos?’. Mas foi muito bom. Na atmosfera que o mundo criou para nós, não foi fácil para ele dizer uma coisa dessas."

Ainda assim, ela diz que o ódio que ela recebia naquela época foi um fator crucial no seu desenvolvimento como artista. “Estou começando a entender algo interessante. Se todas aquelas pessoas não tivessem me atacado, o que eu estaria fazendo agora? O que sou hoje é resultado desses incidentes terríveis. Eu achava terrível todos esses anos, mas quando penso nisso agora, percebo que foi uma benção”.