Atos bolsonaristas de 7 de Setembro 'não buscam ruptura institucional', diz Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que atos de 7 de Setembro serão apenas "mais uma manifestação de apoio" ao governo

Redação Publicado em 30/08/2021, às 12h13

None
Vice-presidente Hamilton Mourão (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou nesta segunda, 30, que os atos bolsonaristas convocados para 7 de Setembro, dia em que se comemora a Independência do Brasil, não “buscam ruptura institucional”.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, Mourão fez a declaração quando chegou ao seu gabinete nesta segunda, 30 de agosto. O vice-presidente afirmou que, assim como outros protestos favoráveis ao chefe de Estado Jair Bolsonaro (sem partido), os atos de 7 de Setembro serão “mais uma manifestação de apoio” ao governo federal.

+++LEIA MAIS: ‘Grande erro’ do governo Bolsonaro na pandemia foi não orientar população, afirma Mourão

"Todo mundo fala das manifestações do dia 7 de Setembro. Todas as manifestações que ocorreram em apoio ao nosso governo, e em particular à pessoa do presidente da República — você pode até discordar de algumas das bandeiras que são ali colocadas — todas foram pacíficas," disse Mourão.

O vice-presidente continuou: "É que o que vai ocorrer em 7 de Setembro, independente da quantidade de gente que for à rua, será mais uma manifestação de apoio, não buscando ruptura institucional."

+++LEIA MAIS: Modo como Bolsonaro trata Mourão gera mal-estar com Forças Armadas; entenda

Atos de 7 de setembro

Apesar das falas de Mourão, os atos são vistos com preocupação. A convocação às manifestações acontecem em meio a uma crise institucional e uma crescente tensão entre os poderes, principalmente devido aos ataques de Jair Bolsonaro ao STF (Supremo Tribunal Federal) e às afirmações sobre fraudes nas eleições.

Segundo a Folha, teme-se que o discurso de Bolsonaro nos atos seja inflamado pelos apoiadores, que ocuparão as ruas. Ainda, em mensagem no WhatsApp, o presidente convocou amigos e ministros do governo para participarem das ações, chamadas na mensagem de “contragolpe”.

+++LEIA MAIS: ‘Acho difícil o Senado aceitar’, diz Mourão sobre impeachment de ministros


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!