Bolsonaro cancela viagem após Queiroga testar positivo para covid

Após diagnóstico de Queiroga, Anvisa aconselhou Bolsonaro a praticar isolamento social no Brasil

Redação Publicado em 22/09/2021, às 16h50

None
Jair Bolsonaro olha para o lado com a mão para frente (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cancelou viagem prevista para o Paraná na sexta, 24 de setembro, após o ministro da Saúde Marcelo Queiroga ser diagnosticado com covid-19 durante visita do chefe de Estado a Nova York.

Depois do ministro testar positivo para a doença, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou que todos os integrantes da comitiva presidencial que tiveram contato com Queiroga ficassem em isolamento.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro dribla exigência de vacina em restaurantes de Nova York e come pizza na rua

Segundo a Folha de S. Paulo, após a recomendação da Anvisa também houve uma atualização da agência oficial do presidente. Uma reunião com Pedro Cesar Sousa, subchefe para assuntos jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, na tarde desta quarta, 22, foi especificada como videoconferência.

A reportagem do jornal questionou o Palácio do Planalto se o presidente pretende seguir as recomendações da Anvisa sobre quarentena de 14 dias e isolamento social, mas não houve resposta.

+++LEIA MAIS: Discurso de Bolsonaro na ONU: Presidente diz que auxílio emergencial foi de US$ 800

O deputado Ricardo Barros (PP-PR) afirmou que Bolsonaro cancelou a viagem prevista para o Paraná nesta sexta-feira (24). Os planos iniciais do presidente eram participar de uma solenidade de entregas ao estado e de uma motociata.


Polêmicas de Queiroga e comitiva de Bolsonaro

A viagem do presidente Jair Bolsonaro e sua comitiva a Nova York gerou diversas polêmicas e críticas internacionais, principalmente pelo fato do chefe de Estado não ter se imunizado contra a covid-19 - o que levou, inclusive, a uma “bronca” dada pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, em pronunciamento oficial.

+++LEIA MAIS: 5 informações falsas de Bolsonaro no discurso da ONU: redução do desmatamento, auxílio de US$ 800 e mais

Sem comprovante de vacinação, Bolsonaro não pôde frequentar alguns ambientes fechados na cidade, como restaurantes. Para driblar a regra, o presidente comeu pizza na rua com a comitiva, inclusive o ministro Queiroga.

Além disso, Bolsonaro recebeu diversas críticas após o discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) realizado na manhã de terça, 21 . O presidente distorceu dados e divulgou informações falsas sobre o desmatamento na Amazônia, o auxílio emergencial e outros temas.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro entra em hotel pelos fundos para driblar protesto em Nova York