David Lynch manda mensagem para Putin após invasão da Ucrânia: "O que você semeia, você há de colher"

"Não existem brechas, nem como escapar. "Essa lei é: o que você semeia, você há de colher. Agora mesmo, sr. Putin, você mostra morte e destruição. Está tudo na sua conta," disse David Lynch sobre Rússia e Ucrânia

Redação Publicado em 28/02/2022, às 11h20

None
David Lynch em 2019 (Foto: Jordan Strauss/Invision/AP)

David Lynch, mente por trás de Twin Peaks, pronunciou-se sobre a crise entre Rússia e Ucrânia em um vídeo. O roteirista falou diretamente com Putin, presidente da Rússia, na publicação.

"Hoje, fiquei pensando nos ucranianos e a música 'Roads', do Portishead, de 1994 [...] E se eu pudesse dizer algo para o Sr. Presidente Vladimir Putin: 'Somos cobrados como humanos [baseado] em como tratamos os outros homens."

+++ LEIA MAIS: 4 curiosidades sobre A Cidade dos Sonhos: De inspiração em Jack Nicholson a acidente de carro [LISTA]

"Existe uma lei na natureza - uma dura e rápida," continou. "Não existem brechas, nem como escapar. Essa lei é: o que você semeia, você há de colher. Agora mesmo, sr. Putin, você mostra morte e destruição. Está tudo na sua conta. Os ucranianos não atacaram seu país, você atacou o deles. Toda essa morte e destruição vão voltar para te visitar."

Lynch continuou, explicando que há tempo "infinito" para essa revanche dos cosmos, mesmo após a vida. "Meu conselho é: se salve. Salve os ucranianos. Salve este mundo. Comece a se dar bem com os vizinhos. Comece a construir amizades. Somos uma família mundial. Não existe lugar para esse tipo de absurdo. Pare esse ataque."

+++ LEIA MAIS: 8 obras para provar que David Lynch é uma das maiores mentes criativas de todos os tempos [LISTA]

A crise da Rússia e Ucrânia

Vladimir Putin, presidente da Rússia, ordenou um ataque à Ucrânia em 24 de fevereiro, contrariando esforços diplomáticos de resolução de conflito. Os motivos foram diversos, e passam de expansão da influência de Putin a movimentos separatistas na Ucrânia - assim como anexação de território do país gigante e a aproximação de influências do Ocidente.

Desde o início do conflito, milhares de ucranianos buscam abrigo em países vizinhos. A Rússia reafirma que não vai atacar territórios civis, mas há relatos de mísseis em cidades, além dos efeitos de ricochete em interceptações aéreas.

+++ LEIA MAIS: Winter on Fire: Crise na Ucrânia é destaque em documentário da Netflix; conheça

De acordo com o NME, o ministro da Saúde ucraniano, Viktor Liashko, anunciou a morte de198 ucranianos, inclusive três crianças. Mais de 1 mil pessoas foram feridas. A Rússia não declarou o número de injúrias do exército.