Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Governo Federal aponta PM como secretário da Cultura; saiba quem é

André Porciuncula, ex-policial militar, volta ao cargo de secretário da cultura um mês antes do fim do governo de Jair Bolsonaro

Redação Publicado em 07/12/2022, às 15h43

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
André Porciuncula (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil) Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
André Porciuncula (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil) Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O Governo Federal nomeou André Porciuncula como novo Secretário Especial da Cultural a menos de um mês do fim da gestão do Presidente Jair Bolsonaro (PL). Porciuncula é PM e foi responsável pelo desmonte da Lei Ruanet, além de protagonizar uma série de polemicas envolvendo projetos armamentistas na cultura.

Ex-braço direito de Mario Frias, Porciuncula deixou a Secretaria no primeiro semestre deste ano para concorrer como deputado federal da Bahia e há menos de um mês, voltou como secretário adjunto. O ex-policial militar é formado em direito e tem 37 anos. Antes, não teve nenhuma experiência na área da cultura.

+++LEIA MAIS: Grammy Latino 2022: Rita Lee será homenageada por conjunto da obra

Sua primeira passagem como secretário da cultura ficou marcada pelo desmonte de programas de incentivo, como a Lei Ruanet com cachês limitados a R$ 3.000 e patrocinadores impedidos de investir num mesmo projeto por mais de dois anos seguidos, dificultando a perenidade das relações no setor.

Frias e Porciuncula chegaram a se tornar alvo de representações junto à Procuradoria-Geral da República, a PGR, e ao Tribunal de Contas da União, o TCU, após defenderem a utilização da Rouanet para financiar conteúdos armamentistas (via Folha de S. Paulo).

Ambos foram acusados de usarem seus antigos cargos para divulgar opiniões de caráter pessoal e de fazer uso de recursos públicos em benefício de grupos que poderão favorecer suas candidaturas.

Porciuncula chegou a anunciar que a secretaria estava lançando dois grandes eventos nos quais a "princesa é a arma de fogo" quando ainda comandava o fomento.

"Pela primeira vez vamos colocar dinheiro da Rouanet em um evento de arma de fogo, vai ser superbacana isso", afirmou ele, num evento de março deste ano.