Jair Bolsonaro na ONU: Viagem do presidente aos EUA é classificada como ‘vexame’ nas redes

O presidente Jair Bolsonaro chegou aos EUA no domingo, 19, e desde então é alvo de polêmicas

Redação Publicado em 21/09/2021, às 15h28

None
Jair Bolsonaro e ministros comem pizza na rua de Nova York (Foto: Reprodução/Instagram)

Desde quando Jair Bolsonaro (sem partido) chegou aos Estados Unidos no domingo, 19, um dos assuntos mais comentados nas redes sociais é a participação do presidente na Assembleia-Geral da ONU, em Nova York. O chefe de Estado brasileiro discursou na abertura do evento nesta terça, 21, em fala que contou com diversas informações falsas.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, alguns dos termos em alta nas redes sociais desde que a viagem de Bolsonaro começou foram “Vexame”, “Que vergonha”, “#BolsonaroVergonhadoBrasil” e “BolsonaroMente”.

+++LEIA MAIS: Discurso de Bolsonaro na ONU: Presidente diz que auxílio emergencial foi de US$ 800

A polêmica começou com o fato de Bolsonaro declarar abertamente não ter sido vacinado contra a covid-19, tornando-se o único líder do G20 (grupo das maiores economias do mundo) que disse publicamente não estar imunizado. Por não ter comprovante de vacinação, o chefe de Estado não pode frequentar ambientes fechados de restaurantes em Nova York, por exemplo — o que rendeu diversos memes e críticas nas redes sociais.

Ao chegar em Nova York no domingo, 19, Jair Bolsonaro comeu pizza na rua para driblar a exigência de comprovante de vacinação - e a foto viralizou. Uma unidade da churrascaria Fogo de Chão da cidade fez uma espécie de “puxadinho” para o presidente almoçar fora do ambiente fechado, situação que também rendeu críticas.

+++LEIA MAIS: 5 informações falsas de Bolsonaro no discurso da ONU: redução do desmatamento, auxílio de US$ 800 e mais

O número de perfis que caracterizam a viagem como “vexame” se intensificou após o ministro da Saúde Marcelo Queiroga, parte da comitiva presidencial, mostrar os dedos do meio a manifestantes contrários a Bolsonaro que esperavam em frente à residência da missão brasileira junto à ONU.

No entanto, o ápice nas redes sociais, segundo a Folha de S. Paulo, foi o discurso de Jair Bolsonaro na manhã desta terça, 21, na Assembleia-Geral da ONU. Repleta de informações falsas e distorcidas, a fala do presidente contou com dados falsos sobre o desmatamento na Amazônia e as manifestações de 7 de setembro.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro é alvo de denúncias e piadas na ONU, diz colunista

O jornalista André Trigueiro usou o Twitter para falar sobra a participação do presidente na ONU, e não deixou de classificar a atuação de Bolsonaro como um “vexame” diante de outros países: “Nunca antes a instituição ‘Presidência da República’ foi exposta a tamanho vexame no exterior. A imagem do Brasil derrete junto c/Bolsonaro. Ostentar a tosquice diante da vacina eleva o isolacionismo do país e a perplexidade do mundo civilizado.”

Jair Bolsonaro foi, inclusive, alvo de comentários irônicos do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que marcou o presidente brasileiro em uma publicação no Twitter em que mostra os locais de vacinação contra covid-19 na cidade.

+++LEIA MAIS: Integrante da equipe de Bolsonaro em Nova York testa positivo para covid-19

Nos comentários, perfis comentam sobre a “vergonha” que os brasileiros passam devido às atitudes do presidente. Um internauta disse (em tradução para o português): “Por favor... NÃO o [Bolsonaro] mande de volta para o Brasil. Precisamos dele o mais longe possível de nós. Eu nunca perguntei nada a vocês até agora.”

Nas redes sociais, perfis também comentaram sobre o discurso do presidente, que defendeu o tratamento precoce contra covid-19, sem eficácia comprovada, durante evento da ONU; confira alguns comentários de internautas sobre a viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos:

+++LEIA MAIS: Bolsonaro dribla exigência de vacina em restaurantes de Nova York e come pizza na rua

Apoiadores do presidente também usaram as redes sociais para defender o discurso de Bolsonaro, assim como rebater piadas e comentários de opositores. Confira algumas publicações: