Lula acredita que Bolsonaro não tem força para dar golpe militar, diz jornal

Segundo a coluna da Mônica Bergamo, Lula acredita que o objetivo de Bolsonaro é "criar clima de terror"

Redação Publicado em 11/08/2021, às 10h54

None
Lula fala em entrevista coletiva após anulação das condenações em março de 2021 (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou a pessoas próximas que Jair Bolsonaro (sem partido) não teria força para dar golpe militar que se sustente no tempo. As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, Lula afirmou que o objetivo de Bolsonaro é “criar um clima de terror” para potencializar a narrativa de que a polarização com o PT leve ao caos. Dessa forma, o presidente esperaria afastar os eleitores de um voto no Partido dos Trabalhadores.

+++LEIA MAIS: ‘Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições’, ameaça Bolsonaro

A reportagem afirmou que o ex-chanceler e ex-ministro da Defesa Celso Amorim também não acredita na chance de golpe com tanques militares nas ruas. Segundo ele, há maior possibilidade de Bolsonaro conseguir dividir as Forças Armadas para imobilizá-las diante de alguma investida com apoio de setores policiais e extremistas. Um exemplo seria o ocorrido com Donald Trump nos EUA, resultando na invasão do Congresso norte-americano.

De acordo com Amorim, um golpe por parte de Jair Bolsonaro não seria possível ou sustentável porque o atual presidente não teria apoio de empresários, mídia e dos Estados Unidos, citado como a “superpotência do continente”.

+++LEIA MAIS: ‘Barco de Bolsonaro está com risco de afundar’, diz Boulos

Lula sobre o desfile militar para Bolsonaro

Em entrevista na terça, 10, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o desfile de veículos militares blindados realizado para entregar a Jair Bolsonaro um convite para participar na Demonstração Operativa da Operação Formosa. Segundo o ex-presidente, foi uma “cena patética”.

"Se Bolsonaro queria uma foto com militar cumprimentado ele, poderia ir no quartel, ou quem sabe chamasse seu fotógrafo dentro do Palácio, porque está cheio de militar lá dentro," afirmou Lula em conversa à Rádio ABC.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro 'agride, desrespeita e não governa o país', diz Lula


+++ FIUK: 'TENHO ROCK NA VEIA DESDE CRIANÇA' | ENTREVISTA | RS