Lula diz que Bolsonaro está 'mais para Hitler e Mussolini' do que para direita; entenda

Durante o podcast Mano a Mano, de Mano Brown, Lula afirmou que Bolsonaro precisa ser analisado enquanto ditador, como Adolf Hilter

Redação Publicado em 09/09/2021, às 15h05 - Atualizado às 15h09

None
Montagem de Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: AP/Eliária Andrade /Agência o Globo/ GDA) e Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que Jair Bolsonaro (sem partido) não pode ser considerado um político de direita. Em participação no podcast Mano a Mano, do rapper Mano Brown, o ex-presidente disse o chefe de Estado precisa ser analisado enquanto ditador, como Adolf Hilter e Benito Mussolini.

Segundo reportagem do UOL, o terceiro episódio do podcast Mano a Mano foi divulgado na madrugada desta quinta, 9. A declaração de Lula ocorreu enquanto Mano Brown e o ex-presidente discutiam espectros de “direita” e “esquerda”:

+++LEIA MAIS: Bolsonaro chama Lula de ‘9 dedos’ e culpa ex-presidente por alta na gasolina

"O que tá acontecendo no Brasil não é uma disputa de direita e esquerda. É entre fascistas e democracia. Bolsonaro não é de direita. Ele tem que ser analisado mais pra Hitler e Mussolini do que pra um cara de direita. Porque ele não pensa. Ele não constrói um pensamento, ele constrói bobagem. Você não vê uma frase inteira dele dizendo alguma coisa que preste, é só bobagem," disse Lula.

Ao falar sobre os polos políticos, Lula definiu o que considera ser um âmbito de direita e esquerda no fazer política: "Esquerda são agrupamentos políticos mais preocupados com a questão social, com o crescimento de oportunidades para os chamados oprimidos. E as direitas são aqueles setores conservadores, que querem ficar mais ricos em detrimento da sociedade."

+++LEIA MAIS: Mano Brown quer propor diálogo em podcast: ‘Não sou um cara de pensamentos concretizados’; conheça Mano a Mano

O ex-presidente Lula continuou a falar sobre os polos ideológicos, e disse que a direita também deve ser considerada relevante politicamente, apesar de não concordar com alguns aspectos:

"A direita não fala uma linguagem que eu admiro que ela fale. Ele [Bolsonaro] ganhou porque muita gente do nosso povo votou com ele. Nós perdemos no debate ideológico. A direita tem sua importância sim, eu admiro um cara de direita que debate com firmeza. O que não acho é que esteja preparado pra enfrentar o debate destrutivo que eles fizeram", afirmou.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro estimula armas à população: 'Tem que todo mundo comprar fuzil'

Em seguida, Lula falou sobre as declarações de Jair Bolsonaro: "Não tem 3 minutos de argumento para nada sério, por isso que a vida dele é fake news". Durante participação no podcast, o ex-presidente também fez duras críticas às falas do ministro da educação Milton Ribeiro a respeito de pessoas com deficiências.

Lula também considerou as declarações de Ribeiro “horríveis”. Em 24 de agosto, o ministro da Educação disse que não quer o “inclusivismo” nas escolas, e defendeu que algumas crianças com deficiência não estudem na mesma sala de outros alunos.

+++LEIA MAIS: Lula venceria Bolsonaro e todos os candidatos em eleições de 2022, diz pesquisa

Poucos dias antes da declaração polêmica, Milton Ribeiro protagonizou outra fala a respeito de alunos com deficiência. Segundo o ministro, essas crianças “atrapalhavam” o aprendizado de outros estudantes.