Parlamento Europeu envia carta a Bolsonaro em defesa dos povos indígenas

Grupo de 50 deputados do Parlamento Europeu enviou carta que alerta para violência de ações do governo Bolsonaro contra indígenas

Redação Publicado em 13/09/2021, às 14h33

None
Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete / Getty Images)

Um grupo de 50 deputados do Parlamento Europeu enviou carta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para alertar sobre a violência contra as populações indígenas no Brasil. O documento também afirma que as ações do chefe de Estado ameaçam a floresta amazônica.

Segundo reportagem do O Globo, que obteve o documento na íntegra, a carta foi enviada na quinta, 9 de setembro, e destacou a contribuição de gestão do presidente Bolsonaro para os recordes de desmatamento na Amazônia, assim como roubo de terras indígenas.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro responde cobranças para manter ataques ao STF: 'Deixa acalmar'

Desde que Bolsonaro assumiu a presidência, o desmatamento a floresta aumentou 85% — e o documento destaca a fala de cientistas sobre os efeitos prejudiciais (e irreversíveis) da destruição da floresta:

"Cientistas alertam que estamos nos aproximando rapidamente do 'ponto de inflexão' da Amazônia, quando a floresta tropical não produzirá mais chuva suficiente para se sustentar. Em vez disso, a Amazônia entrará em um ciclo de degradação que lançará bilhões de toneladas de carbono em nossa atmosfera", afirma um trecho da carta (via O Globo).

+++LEIA MAIS: Parlamento Europeu critica ‘negacionismo’ e ‘necropolítica’ de Bolsonaro

No documento, parlamentares europeus afirmam que Bolsonaro avança com políticas e projetos que vão contra medidas de proteção aos povos. Citado na carta, o projeto de lei 490 pretende abrir terras indígenas para mineração e para o agronegócio de grande porte, por exemplo.

"Enquanto isso, planos para megaprojetos como a ferrovia Ferrogrão deslocarão comunidades indígenas a serviço de lucros corporativos multinacionais," diz o documento em outro trecho.

+++LEIA MAIS: 'Índio quer trabalhar e pagar imposto', diz Bolsonaro sobre igualdade

Apesar de criticar ações do governo Bolsonaro, os deputados europeus também destacam as pessoas na oposição, que reagem às medidas do governo. Citam, por exemplo, a marcha nacional de Brasília realizada em agosto pela Articulação dos Povos Indígenas no Brasil (APIB).

A eurodeputada Mano Aubry, co-presidente do grupo da esquerda do Parlamento Europeu, falou À reportagem do O Globo sobre como as ações de Bolsonaro são prejudiciais ao Brasil e outros países:

+++LEIA MAIS: Líderes indígenas acusam Bolsonaro de genocídio em tribunal internacional

"A aceleração do desmatamento na Amazônia ameaça os direitos dos povos nativos e a própria existência da selva. Impulsionei a iniciativa de escrever ao presidente Bolsonaro, porque sua política agrava o ecocídio em marcha. Não se trata unicamente de uma ameaça para a Amazônia e aos povos que lá habitam: está em jogo o futuro de todos os que vivem neste planeta," afirmou.