Presidente da Fundação Palmares quer processar Martinho da Vila por racismo: 'Atacou minha honra'

Em participação no Roda Viva, o sambista Martinho da Vila afirmou que Sérgio Camargo é um “preto de alma branca”

Redação Publicado em 18/08/2021, às 11h43

None
Sérgio Camargo ao lado de foto com Bolsonaro (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, disse nas redes sociais que irá processar Martinho da Vila por racismo e danos morais. Em entrevista ao Roda Viva na segunda, 16, o sambista afirmou que Camargo é um “bolsonarista radical” e “preto de alma branca.”

Segundo a Folha de S. Paulo, Martinho da Vila fez diversas críticas à fundação e a Sérgio Camargo. Em um momento da entrevista, afirmou que o presidente da Fundação Palmares "gostaria de ser branco. Ele acha que ele é branco. Ele se sente branco. E 'tem que acabar com essas coisas todas de preto.'"

+++LEIA MAIS: 'Sérgio Camargo é um preto de alma branca,' diz Martinho da Vila

Camargo usou as redes sociais na terça, 17, para afirmar que irá processar o sambista por ter “ferido sua honra”. Em publicação no Instagram, o presidente da fundação divulgou uma imagem da petição que pretende entregar à Justiça com uma suposta frase do ator Morgan Freeman.

Na legenda, escreveu: "Ingressarei na Justiça com ação cível de indenização por danos morais contra Martinho da Vila, que atacou a minha honra com o uso da expressão 'preto de alma branca.'"

Camargo continuou: “Na epígrafe da ação (sendo finalizada), o ensinamento de Morgan Freeman que pretos racistas da esquerda precisam aprender. A ação cível deve ser protocolada nesta quarta-feira, 18. Ainda nesta semana, ingressarei também com ação criminal contra o cantor pelo crime de racismo.”

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Sérgio Camargo (@sergiodireita)

 

Declarações de Sérgio Camargo

A Fundação Palmares, conforme é explicado no site oficial, é a “primeira instituição pública voltada para promoção e preservação dos valores culturais, históricos, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira.” Contudo, desde que Sérgio Camargo assumiu a presidência, deu diversas declarações problemáticas a respeito da comunidade negra e o racismo no Brasil.

Em novembro de 2020, afirmou que “não existe racismo estrutural no Brasil” e publicou um vídeo a favor de acabar com o Dia da Consciência Negra, celebrado no dia da morte de Zumbi dos Palmares.

Segundo o Globo, Camargo também afirmou anteriormente que a escravidão foi “benéfica para os descendentes” e que o movimento negro no Brasil precisa ser “extinto”. O presidente da Fundação Palmares também atacou personalidades negras: chamou Taís Araújo de “rainha do vitimismo”, Gilberto Gil de "parasita da raça negra no Brasil" e inclusive afirmou publicamente que Martinho da Vila "deveria ser mandado para o Congo, por ser um vagabundo".


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!