Álbum “perdido” do The Who chega às lojas

The Who - Live At The Fillmore East 1968 ganha lançamento nacional

Paulo Cavalcanti Publicado em 27/07/2018, às 16h42 - Atualizado às 16h43

<b>Som Trovejante</b><br>
A banda em 1970 em Nova York, executando ao vivo o disco <i>Tommy</i>
AP Photo/Harry Harris

Um dos discos mais pirateados da história do rock finalmente ganha lançamento oficial, e também edição brasileira, pela Universal Music. The Who - Live At The Fillmore East 1968 registra uma apresentação que o The Who fez na casa de espetáculos underground Fillmore East, em São Francisco. Na verdade, a banda tocou nos dias 3 e 4 de abril de 1968, mas somente um dos shows, o segundo, foi gravado de forma completa, e é ele que aparece no lançamento.

O material deveria ter sido lançado na época, mas devido a várias questões de planejamento ele permaneceu arquivado. Tempos depois, ele apareceu de forma pirata, sempre incompleto e com qualidade de som inferior. Agora a íntegra do show foi totalmente recuperada, e com o som remasterizado, e colocada em um CD duplo que comemora os 50 anos da ocasião.

The Who - Live At The Fillmore East 1968 captura o The Who em um momento de transição, quando o líder e guitarrista Pete Townshend já se encontrava trabalhando nas canções que fariam parte da seminal ópera-rock Tommy, lançada no ano seguinte. Em 1968, o The Who era imbatível no palco. Apenas o Cream e Jimi Hendrix poderiam se comparar ao quarteto inglês em termos de potência e energia nas apresentações ao vivo. A apresentação no Fillmore East é uma prova do poder de fogo do The Who naquela época.

No registro, Pete Townshend, Roger Daltrey (vocais), John Entwistle (baixo) e Keith Moon (bateria) tocam singles, faixas dos álbuns A Quick One (1966) e Who Sell Out (1967), três covers do pioneiro Eddie Cochran ("Summertime Blues", "C'mon Everybody" e "My Way"), além de "Fortune Teller" (hit com Benny Spellman, escrita por Allen Toussaint) e "Shakin' All Over", de Johnny Kidd and the Pirates. Isso tudo integra o CD 1. O segundo disco traz apenas uma extensa versão de "My Generation" na qual os músicos realizam uma jam.