David Lynch lança, via web, série de entrevistas com anônimos

Personagens foram encontrados em lugares como bares e rodovias, em busca que durou 70 dias e cruzou 32 mil quilômetros dos Estados Unidos
  • Imprimir
David Lynch
Reprodução
por Da redação
24 de Maio de 2009 às 12:07

O cineasta norte-americano David Lynch lançará, no dia 1° de junho, via internet, o Interview Project. O nome ("projeto entrevista", em português), entrega a nova proposta multimídia de Lynch: uma série de entrevistas com anônimos de seu país natal, organizada em 121 filmetes, cada um com duração de três a cinco minutos. De três em três dias, até somar um ano, um novo quadro será atualizado no site oficial do projeto.

Para achar seus personagens, o diretor de Cidade dos Sonhos e O Homem Elefante viajou com equipe durante 70 dias, por cerca de 32 mil quilômetros, pelos Estados Unidos. Topou com os futuros entrevistados em bares, estradas e recantos perdidos do país - e os entrevistou lá mesmo, onde quer que estivessem.

Neste "road doc" (documentário de estrada), Lynch convida o internauta a "conhecer centenas de pessoas", em "algo humano, do qual não podemos ficar longe", como diz no trailer postado no site. Em certo sentido, o filme tem parentesco com outra produção do norte-americano, A História Real. A ficção, lançada em 1999, é praticamente despida dos elementos surrealistas que definiram o "lynchianismo", presentes em obras como Veludo Azul (a orelha cortada) e Império dos Sonhos (o macabro sitcom estrelado por humanos-coelhos). A História... mostra apenas um senhor de idade que, para visitar o irmão, atravessa o país a bordo de um pequeno trator.

Na prévia, alguns entrevistados aparecem reproduzindo a pergunta que lhes é feita pelo time de Lynch - indagações como "do que eu mais me orgulho?", "como eu me descreveria?", "qual o meu sonho?", "se tenho alguma exigência?" e "como é minha cidade?".

O cineasta, que tem um pé na meditação transcendental e outro na tecnologia, já fazia da rede sua aliada em uma era pré-YouTube, quando liberava em seu site oficial experimentos audiovisuais pensados especialmente para a veiculação online. Boa parte do material, porém, é restrita para assinantes. Perfil no Twitter ele já tem há tempos.

Recomendadas