Diplo faz declarações polêmicas sobre M.I.A.

"Ela é muito boa em muitos aspectos, mas quando se trata de fatos sólidos, política séria mesmo, ela é um zero à esquerda. Não é nada", disse o produtor sobre a cantora

Da redação Publicado em 13/05/2011, às 11h04

M.I.A. é criticada pelo produtor Diplo
AP

O produtor Diplo fez declarações polêmicas sobre a engajada cantora M.I.A., com quem já trabalhou em mais de uma ocasião e cuja faixa de sucesso "Paper Planes" compôs e produziu. Os dois, que também já foram namorados, não se falam mais, não são amigos, nem trabalharão juntos novamente. E Diplo fez questão de deixar isso claro em entrevista ao site WWD.

"Ela já tinha pendurado as chuteiras quando aquele disco [Kala] saiu. Antes disso, ela tinha planos de se aposentar e casar. Aí 'Paper Planes' estourou e ela pensou 'vou me aproveitar disso. Agora sou artista mesmo'."

Mas as declarações mais bombásticas dele são a respeito das visões políticas da cantora. Comentando a respeito de um artigo de Lynn Hirschberg publicado no The New York Times, que causou polêmica no ano passado ao tratar de contradições entre o estilo de vida da artista e suas declarações políticas, ele disse: "M.I.A. se deixou aberta para ataques. Ela não é uma artista fácil de se criticar, porque tende muito para a esquerda, é progressista, é mulher. Ela é muito boa em muitos aspectos, mas quando se trata de fatos sólidos, política séria mesmo, ela é um zero à esquerda. Não é nada. Eu disse para ela no começo do terceiro disco [Maya (2010)], não coloque política do meio disso. Para começar, o Obama é o presidente. Você não pode simplesmente glamourizar o terrorismo, não é legal... não pode se esconder atrás dessa merda. Mas foi o que ela fez. Não tinha um plano B. Eu disse a ela desde o princípio que não ia funcionar".