Disney demite diretor de Guardiões da Galáxia por causa de tuítes sobre pedofilia e estupro; veja a resposta de James Gunn

“Minhas palavras de quase uma década atrás foram, naquela época, esforços completamente fracassados e infelizes de ser provocativo”, disse Gunn
  • Imprimir
por Redação
20 de Julho de 2018 às 19:05

Em plena San Diego Comic Con, a Disney anunciou nesta sexta, 20, a demissão do diretor da franquia Guardiões da Galáxia, James Gunn. A decisão da empresa aconteceu depois que surgiu na internet uma série de posts resgatando muitos tuítes de Gunn, abrangendo vários anos, nos quais ele faz piadas e comentários ofensivos sobre pedofilia e estupro. As reproduções dos tuítes (aviso: eles são pesados) estão na segunda foto da galeria acima.

“Minhas palavras de quase uma década atrás foram, naquela época, esforços completamente fracassados e infelizes de ser provocativo”, disse Gunn em um comunicado. “Eu me arrependo deles há muitos anos – não só porque eram idiotas, nada engraçados e amplamente insensíveis, além de certamente não serem provocativos, como eu esperava, mas também porque eles não refletem a pessoa que eu sou hoje e que tenho sido há algum tempo. Não importa quanto tempo tenha passado, eu entendo e aceito a decisão de negócios tomada hoje. Mesmo depois de tantos anos, eu me responsabilizo completamente pela maneira como eu me comportava naquela época. Tudo que posso fazer agora é, além de demonstrar meu mais profundo e sincero arrependimento, ser o melhor ser humano que posso: aberto, compreensivo, dedicado à igualdade e muito mais responsável acerca das minhas declarações públicas e minhas obrigações para com o discurso público. A todos na minha indústria e além dela, eu novamente peço as mais profundas desculpas. Muito amor para todos.”

Em um comunicado, o presidente do conselho administrativo da The Walt Disney Studios, Alan Horn, declarou que “As atitudes ofensivas e os comentários descobertos no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os valores do nosso estúdio”.

Segundo vários veículos internacionais, os posts foram divulgados por apoiadores do presidente norte-americanos Donald Trump, de quem Gunn é um ferrenho crítico.

Devido à demissão, foi anunciado que o diretor não vai mais fazer a apresentação que faria nesta sexta, 20, no Hall H da San Diego Comic Con para anunciar algo que, por enquanto, permanece em segredo. Há boatos de que seria uma adaptação do mangá Berserk, de Kentaro Miura.

Recomendadas