Gipsy Kings retorna ao Brasil

Grupo francês consagrado pelo som cigano tocará em várias capitais

Paulo Cavalcanti Publicado em 20/09/2018, às 15h39

None
Vincent Chapman/ Divulgação

O Gipsy Kings fez grande sucesso na década de 1990, inclusive no Brasil. Em breve retornarão ao país. Hoje liderado por Nicolas Reyes e Tonino Baliardo, os músicos virão ao Brasil para realizar uma série de shows em outubro. O giro começa por São Paulo, no dia 18, no Espaço das Américas. Depois, eles seguem para o Rio de Janeiro (dia 20, no Vivo Rio); tocam em Curitiba (dia 25, no Expo Unimed) e concluem em Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (no dia 27). Juntando flamenco, rumba, salsa, pop e mais, eles tocarão canções como "Djobi, Djoba", “Bamboléo", "Bem Bem Maria" e “Volare”, entre outros hits.

Em entrevista, o cantor Tonino Baliardo fala como será essa nova passagem por nosso território: “Nós gostamos muito de excursionar pelo país”, fala. “O público brasileiro sempre foi muito generoso conosco. Temos memórias da celebração que acontece em meio a platéia quando tocamos. Isto faz a diferença. A receptividade do público brasileiro é o que torna tudo tão especial para nós”.

Sobre o ecletismo que proporciona a fusão musical inédita do Gipsy Kings, Baliardo comenta: "Sim, sempre foi assim com a gente. Nós pegamos o que sabemos e o que aprendemos de nossa cultura. Desta forma, criamos o nosso som. Usamos as influências de nossos ancestrais e acrescentamos a elas o que ouvimos pelo mundo. Nós agradecemos a oportunidade de poder trabalhar com todo tipo de música”.

Ao longo dos anos, o Gipsy Kings sofreu algumas mudanças em sua formação. Mas, segundo Baliardo, isto em nada não prejudica o som que fazem: “Acima de tudo, nós somos uma família de amigos. Amamos o que fazemos. Tudo vale a pena. Agora, nós excursionamos com nossos filhos. Isto é muito especial. Nem todo mundo neste mundo pode fazer o que ama. Quando ainda por cima você está com a sua família vivendo de música, bem, digo que é algo simplesmente sensacional”.

Para encerrar, o músico comenta o que vem pelo futuro: “O nosso novo projeto se chama Evidence. O disco será lançado em 2019 e, é claro, já vamos dar ao público brasileiro um gostinho de como ele será”, finaliza.