J.J. Abrams diz que críticos de Star Wars: Os Últimos Jedi se sentem “ameaçados” por mulheres

“Se você é alguém que se sente ameaçado pelas mulheres, e vê necessidade em atacá-las, então provavelmente encontrará um inimigo na saga Star Wars”, afirma o diretor

Redação Publicado em 19/02/2018, às 14h30 - Atualizado às 15h53

J.J. Abrams diretor de <i>Star Wars: O Despertar da Força</i> (2015) e <i>Star Wars: Episódio IX</i>
Reprodução/Instagram

O site IndieWire publicou na última sexta, 16, uma entrevista com J.J. Abrams, diretor conhecido por várias super-produções no gênero da ficção científica. Na publicação, ele aproveita para dar sua opinião sobre as polarizadas críticas em relação ao filme Star Wars: Os Últimos Jedi, dirigido por Rian Johnson. Segundo o cineasta, as críticas negativas vêm de pessoas que se sentem ameaçadas pelo crescente papel e força das mulheres na saga: “O problema deles não não está em Star Wars, está em se sentirem ameaçados.”

“Se você é alguém que se sente ameaçado pelas mulheres, e vê necessidade em atacá-las, então provavelmente encontrará um inimigo na saga Star Wars. É possível ver o primeiro filme, feito pelo George Lucas, e dizer que a personagem da Princesa Leia era muito sincera, ou muito durona. Qualquer um que quiser achar um problema em alguma coisa, vai conseguir achar. A internet parece ter sido feita para isso”, ele continua.

Abrams, que dirigiu Star Wars: O Despertar da Força, sétimo filme da saga, voltará a encabeçar o nono e próximo longa da franquia. Quando questionado se esses comentários negativos teriam efeito na sua produção, ele garante que “nem um pouco”, aproveitando para acrescentar que, sobre o novo filme: “Tem muita coisa que eu gostaria de contar, mas acho que ainda está muito cedo para essa conversa.”

“Posso dizer que a história de Rey, Poe, Finn e Kylo Ren — e para aqueles que reclamam que tem muita mulher em Star Wars, podemos ver que são três homens e uma mulher — vai continuar de uma forma que eu não poderia estar mais animado para que os fãs vissem”, ele conclui.