Phil Anselmo diz que Down pode “seguir em frente” sem ele, após saudação nazista

“Sinto repúdio das minhas próprias ações, e a auto-aversão pela qual estou passando agora é justificada pela for que causei”, escreveu o ex-vocalista do Pantera
  • Imprimir
Phil Anselmo
Rex Features/AP
por Rolling Stone EUA
4 de Fev. de 2016 às 16:25

O vocalista do Down, Phil Anselmo, disse aos companheiros de banda que eles podem “seguir em frente” sem ele. O comentário foi feito após o incidente no evento Dimebash – celebração anual ao guitarrista Dimebag Darrell, morto em 2004 – deste ano, no qual Anselmo gritou “White power” (“poder branco”, expressão comumente associada a supremacistas) e fez uma saudação nazista em cima do palco.

Veja 10 grandes artistas cujos discos de estreia são terríveis .

Desde a performance no Dimebash – mesma ocasião na qual Anselmo se juntou a Dave Grohl e ao baixista do Metallica, Robert Trujillo, em tributo a Lemmy –, o ex-vocalista do Pantera se desculpou pelas atitudes, mas isso não foi suficiente para impedir que o Down fosse retirado da escalação do festival FortaRock, na Holanda.

Em um novo comunicado em seu site oficial, Anselmo novamente se desculpa pelo que disse e como isso afetou os companheiros de banda dele. “Sou completamente responsável pelos erros que cometi, e só posso dar-lhes minha palavra de não mais fazer isso no presente, por meio de ações, não apenas palavras”, escreveu ele.

Entrevista: Phil Anselmo fala sobre reabilitação e planos com o Superjoint.

“Meus companheiros de banda estão agora sofrendo as consequências do meu comportamento, e agora eu peço desculpas publicamente a eles”, continuou o músico. “Nunca em toda a minha vida eu os arrastaria para baixo comigo, e particularmente sugeri a eles que seguissem em frente sem mim.”

Anselmo acrescentou: “Meus maiores obstáculos são a indulgência exagerada com o álcool e falar inconsequentemente maldosas e ignorantes reduções do espírito do próprio ser humano. Vou enfrentar esses problemas de frente. Sinto repúdio das minhas próprias ações, e a auto-aversão pela qual estou passando agora é justificada pela dor que causei.”

Em 2014, Phil Anselmo fez cover de Smiths; ouça.

O vocalista havia anteriormente postado um vídeo com as desculpas, pedindo que os fãs dessem a ele outra chance após o acontecimento no Dimebash, o qual Anselmo primeiramente explicou como sendo uma “piada interna” sobre beber vinho branco no camarim. Entretanto, muitos na comunidade do metal se pronunciaram contra as ações de Anselmo, particularmente Robb Flynn, do Machine Head.

Robb Flynn publicou uma resposta por meio de um vídeo de 11 minutos. Nele, o músico diz que esteve com Anselmo nos bastidores e que não existia vinho branco, mas mesmo que houvesse, o ato em si era de mau gosto e promove o racismo na cena musical.

Recomendadas