Baixista do Rage Against The Machine pede desculpas pela existência do Limp Bizkit

“Me sinto mal por ter inspirado algo tão ruim”, diz Tim Commerford

Redação Publicado em 30/09/2015, às 11h10 - Atualizado às 12h52

Rage Against the Machine no SWU
Bruna Sanches

O baixista do Rage Against The Machine, Tim Commerford, pediu desculpas pelo fato de a banda ter influenciado a criação do grupo Limp Bizkit. Fred Durst, vocalista do controverso grupo de nu metal, já falou diversas vezes da importância do RATM para a formação do Limp Bizkit, que manteve o cover de “Killing In The Name” em apresentações ao vivo por algum tempo.

Tom Morello relembra infância ameaçada por racismo e convoca norte-americanos à luta.

Em 2014, em um show em Nova York, Durst citou o Rage Against The Machine antes de dedicar uma música ao grupo que, segundo ele, “começou tudo isso”. Em entrevista à Rolling Stone, Commeford foi questionado sobre a relação entre as bandas e deixou claro que a admiração não é mutua. “Eu quero me desculpar pelo Limp Bizkit. Me sinto mal por ter inspirado algo tão ruim”, afirmou o baixista.

15 grandes rebeldes da música internacional.

Após separação em 2006, o Limp Bizkit retomou a carreira em 2009, no entanto, Commerford denunciou não saber que o grupo estava na ativa novamente. “Eles se foram, e isso é maravilhoso. Só há uma banda restante, que é o Rage Against The Machine. Ao meu ver, a única que importa”.

Rage Against fez o melhor show do primeiro dia do SWU, em 2010.