Virada Cultural 2014: “No céu não tem bunda mole, só casca grossa", diz Baby do Brasil

Cantora mostrou músicas do repertório solo e dos Novos Baianos e puxou parabéns para o filho, o guitarrista Pedro Baby

Antônio do Amaral Rocha Publicado em 17/05/2014, às 23h39 - Atualizado em 18/05/2014, às 12h40

Baby do Brasil apresenta músicas do repertório solo e dos Novos Baianos, além de puxar parabéns para o filho, o guitarrista Pedro Baby

Ver Galeria
(8 imagens)

Depois de uma hora e 20 minutos de espera, o palco Júlio Prestes se esfumaçou. A expectativa para a entrada de Baby do Brasil era grande, e a apresentação começou com o som nas alturas. Vestindo uma saia brilhante e rodada, que depois afirmou ser feita de papel, ela surgiu para cantar as duas primeiras músicas, “Olhos de Luzes” e “Telúrica”, enquanto o cheiro de maconha tomava conta da praça.

Virada Cultural 2014: siga o roteiro da Rolling Stone Brasil para curtir o evento.

Pedro Baby, guitarrista e filho da artista, veio à frente do palco e puxou "Sem Pecado e Sem Juízo", no que se tornou o primeiro momento do público cantando realmente junto. Baby aproveitou para fazer sua clássica menção a Elza Soares, com o vocal rasgado, e ensaiou com a plateia um coro, repetindo diversas vezes as palavras “sem juízo”. Já em “Planeta Vênus”, com Pedro cantando (em um timbre bastante parecido com o do pai, Pepeu Gomes) foi a vez de a banda ter destaque, com solos dos integrantes.

Virada Cultural 2014: Ira! faz show incendiário e diz que retorno aconteceu graças aos fãs.

Baby fez uma pequena pausa para louvar ao Deus que venera antes de emendar “Brasil Pandeiro”, ensaiando passos de samba. Sempre irreverente, ela disse durante um discurso evangélico que “no céu não tem bunda mole, só casca grossa" e pediu que o público cantasse parabéns para Pedro, que faz aniversário neste sábado.

Virada Cultural 2014: dez filmes para você aproveitar o evento no cinema.

“Menino do Rio” foi a mais cantada por quem assistia ao show, antes a banda engatar dez minutos de improvisação em “Todo Dia Era Dia de Índio”. Com o fim da primeira parte da performance, ao som de “A Menina Dança”, Baby saiu do palco, deixando Pedro livre para cantar sozinho o clássico “Mistério do Planeta”, um dos maiores dos Novos Baianos. Ao fim da canção, Baby voltou ao palco e ficou sentada no chão, observando Pedro esmerilhar a guitarra.

Encerrando o set, a cantora aproveitou para elogiar o ex-marido, Pepeu Gomes, que também faz show na Virada, e cantar “Masculino e Feminino”, em uma versão bastante pesada. “Brasileiros, glória a Deus, aleluia!”, bradou antes de se despedir definitivamente.