Jack White a Beck: ouça os indicados ao Grammy de Melhor Música de Rock

Redação Publicado em 05/12/2014, às 18h06 - Atualizado em 14/12/2014, às 14h42

Galeria - Grammy Rock (abre)
Carolina Vianna/Reprodução/Facebook/AP/

“Ain't It Fun” – Paramore



No começo deste ano, a frontwoman do Pramore, Hayley Williams descreveu a faixa de maneira brincalhona como “vômito de palavras”, em entrevista à Rolling Stone EUA. “Simplesmente saiu, e agora todo mundo está cantando, está no rádio, é muito legal”, disse ela. “Não sei se dá para fazer isso duas vezes na carreira. É a primeira vez que passamos por isso, e estou muito grata.”


“Fever”, Black Keys



O Black Keys lançou “Fever” como single no último mês de maio junto a um vídeo simulando um programa de TV evangélico, com direção de Theo Wenner. Em entrevista à RS EUA, Dan Auerbach disse que o mais recente disco da dupla, Turn Blue, foi feito para ser “ouvido com bons fones de ouvido”. Ele acrescentou: “Ele pede para ser ouvido mais de uma vez.”


“Lazaretto”, Jack White



Jack White batizou tanto a canção indicada ao Grammy quanto o disco mais recente como referência ao nome obscuro de uma casa onde pessoas enfermas podem ser tratadas. No último mês de abril, ele lançou o single como parte do Record Store Day, gravando e prensando-o no mesmo dia para poder entrar no Livro Guinness dos Recordes pelo recorde mundial de lançamento mais rápido de single.


“Blue Moon” – Beck



Beck lançou a música – que está no disco Morning Phase – em janeiro. Como as outras faixas do álbum, “Blue Moon” é ambientada durante a manhã, abordagem que, segundo Beck, foi feita de propósito. “Há um sentimento de tumulto e incerteza, passar por aquele longo dia, noite escura para a alma – o que quer que seja”, ele disse à RS EUA este ano, com uma risada. “Essas músicas são sobre sair daquilo – sobre como as coisas melhoram.”


“Gimme Something Good” – Ryan Adams



Adams fez a estreia de “Gimme Something Good” durante o inverno, promovendo-a posteriormente com um vídeo que traz Elvira. Mais tarde, ele embarcou na primeira turnê acompanhado por uma banda desde 2009, após passar por terapia para enfrentar um distúrbio na audição, a doença Mènière. “Estou pronto para o desafio”, disse ele à RS EUA antes da turnê. “Fiz apenas a última [turnê] acústica, e estou orgulhoso disto – tipo, estou muito orgulhoso... Quando toco canções agora, é o local mais confortável.”