Duetos: casais se declaram e lavam a roupa suja em canções de amor e ódio

Redação Publicado em 12/11/2012, às 19h38 - Atualizado às 19h50

Duets
Reprodução

“Summer Nights” - Dá para fazer uma lista enorme de duetos com casais de musicais. Afinal, faz parte do conceito deles colocar os atores para comunicarem seus sentimentos por meio de canções. "Summer Nights", de Grease, representa aqui toda essa categoria, com os pombinhos dando seus pontos de vista sobre o romance de verão. No caso, eles falam de coisas super relevantes e nada sexistas, como se ele tem um carro ou se “chegou longe” com a garota. Ah, os anos 50.
“Candy” - O dueto de 1990 entre Kate Pierson, do B-52’s, e Iggy Pop se tornou o maior hit mainstream da carreira do vocalista do Stooges.
"Cruisin’" - A faixa de 1979 de Smokey Robinson voltou ao gosto popular quando Huey Lewis e Gwyneth Paltrow a reinterpretaram no filme de Duets – Vem Cantar Comigo (2000), sobre o mundo das competições de karaokê.
“Escape – The Pina Colada Song” - Um rapaz conta toda uma história de como se cansou da namorada/esposa. Uma certa manhã, resolve responder um anúncio de jornal de uma moça que parece ser mais compatível com ele. Atenção com o spoiler previsível: quem postou o anúncio foi a própria esposa/namorada, que também tinha cansado da rotina. No fim o casal redescobre as pequenas coisas que fizeram com que um gostasse do outro e se apaixonam novamente. Awn. E, assim, tanto eles quanto nós descobrimos o fato fascinante de que o casal curte pina colada e conhecemos o one-hit-wonder Rupert Holmes.
“Don’t You Want Me” - Poucas músicas contrapõem tão bem os pontos de vista de duas partes como essa do Human League. Basicamente, ele despeitadamente diz que ela não seria nada sem ele e se recusa a aceitar o fim da relação. E ela responde que não é bem assim.
”I Got You Babe” - Houve uma época em que Cher e Sonny Bono eram um casal fofo. E naquele tempo eles gravaram esse dueto histórico, um clássico da música romântica que atazanou a vida de Phil em Feitiço do Tempo (1993) dia após dia. Para quem não se lembra, o personagem de Bill Murray fica preso no tempo nesse filme e acorda todos os dias em 2 de fevereiro, com o despertador sempre tocando essa música.
“Let's Call the Whole Thing Off” - A composição de George Gershwin e Ira Gershwin foi feita para Fred Astaire e Ginger Rogers interpretarem no musical Vamos Dançar. Mas também ficou famosa nas vozes de Ella Fitzgerald e Louis Armstrong.
“Love is Strange” - O hit crossover de Mickey & Sylvia fez sucesso na década de 50, mas as gerações mais novas devem se lembrar da música por causa da interpretação de Baby e Johnny Castle em Dirty Dancing – Ritmo Quente.
“Kick It” - Iggy Pop entra mais uma vez para a lista. Ele fala e a sempre desbocada Peaches responde nessa música que integra o disco dela Fatherfucker (2003).
“Ain’t No Mountain High Enough” – Esta não poderia ficar de fora. Não tem montanha alta o suficiente ou vale baixo o suficiente ou rio largo o suficiente que impeça a dupla de compositores/marido e mulher Nickolas Ashford & Valerie Simpson de chegarem um ao outro.
“Endless Love” - Lionel Richie e Diana Ross têm grandes chances de ganhar o troféu na categoria maiores duetos melosos de todos os tempos. Como indica o título, um declara seu amor infinito pelo outro na letra composta por ele.
“Home” - Com assobios e declarações de amor, Edward Sharpe & The Magnetic Zeros fez um dos duetos mais bonitinhos dos anos 2000.
“Anyone Else But You” - A música do Moldy Peaches já tinha sumido completamente do radar quando uma versão dela, interpretada por Ellen Page e Michael Cera, foi usada para encerrar Juno em 2007. E o mundo se apaixonou pela faixa.