Os dez melhores clipes de 2015

Redação Publicado em 30/12/2015, às 15h33 - Atualizado às 16h06

Galeria - melhores clipes de 2015 - abre
Reprodução/Vídeo

O ano de 2015 foi marcado pelo restabelecimento do clipe musical como uma poderosa forma de promoção do artista. Com recordes de audiência superados com muita facilidade, este ano trouxe ao público vídeos tão instigantes quanto as músicas que os acompanham. Veja a seguir os dez melhores clipes musicais lançados em 2015.


Adele, “Hello”

Dirigido por Xavier Dolan, o clipe de “Hello”, foi gravado em uma locação na zona rural de Montreal, Canadá. O vídeo alcançou marcas surpreendentes de visualizações no YouTube, chegando a marca de 100 milhões de reproduções em apenas cinco dias. Além disso, o vídeo aproximou Adele de Dolan e a cantora anunciou que já negocia um papel no novo filme do cineasta.


M.I.A., “Borders”

A migração em massa de refugiados – principalmente sírios e iraquianos – foi um dos temas mais sensíveis de 2015. Colaborando com o debate, e três semanas após os ataques terroristas em Paris, a cantora M.I.A. deu a sua corajosa contribuição. O vídeo de “Borders” foi dirigido pela própria artista, que apresenta um trabalho no qual tenta mostrar a difícil luta daqueles que saem de seus países fugindo, sobretudo, de guerras e perseguições a determinados grupos religiosos.


Drake, “Hotline Bling”

Se não o melhor, ou o mais visto, o clipe de “Hotline Bling” provavelmente foi o que ganhou o maior número de paródias em 2015. Ao fim de um ano produtivo (com o lançamento de duas aclamadas mixtapes), Drake coroou 2015 com o divertido vídeo, que teve direção de Director X e traz ao público uma das melhores coreografias do ano.


Kendrick Lamar, “Alright”

Dentre tantas faixas boas em To Pimp A Butterfly é difícil escolher apenas uma. O mesmo acontece com os clipes lançados por Kendrick Lamar. Porém, uma coisa é clara: “Alright” é a música mais popular do registro. Cantada repetidamente por ativistas do movimento negro norte-americano, a canção tem uma mensagem clara sobre os abusos policiais praticados contra as populações negras nos EUA. No vídeo, Lamar usa recursos visuais para discutir a violência policial. Apesar de não ser unânime, o clipe de “Alright” é o que melhor resume To Pimp A Butterfly.


Courtney Barnett, “Pedestrian at Best”

Lançado no início de 2015, o álbum Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit, da australiana Courtney Barnett, foi muito bem recebido pela crítica. Dentre as poderosas canções do registro está “Pedestrian at Best”, que ganhou um excêntrico clipe, protagonizado pela própria cantora interpretando um palhaço em crise com a profissão escolhida.


Sia, “Eletric Heart”

"Elastic Heart", de Sia, conta com vocais de The Weeknd e produção de Diplo, mas não foi o brilhantismo dos envolvidos que fez com que o clipe de tornasse um dos mais emblemáticos de 2015. O grande destaque foi o ator Shia LaBeouf, que protagoniza o impactante clipe ao lado da bailarina Maddie Ziegler.


Björk, “Lionsong”

Divulgado mesmo antes do lançamento do álbum Vulnicura, do qual faz parte, o clipe de “Lionsong” serviu como uma introdução ao bem avaliado disco da cantora islandesa. No vídeo, que começa com uma imagem interna de um coração pulsando, Björk veste o mesmo traje com que aparece na capa do disco e parece animar a ilustração. “Ela é vista como que por um microscópio, expondo o coração enquanto nos atrai para dentro da galáxia sangrenta da própria ferida”, explicou a dupla Inez and Vinoodh, que dirigiu o clipe.


Karol Conka, “Tombei”

Tanto o clipe quanto o single “Tombei” são fruto de parcerias da rapper Karol Conka com alguns dos nomes mais requisitados do cenário musical brasileiro. A faixa foi feita com a dupla Tropkillaz e o vídeo, uma catarse de cores e dança, foi realizado por Kondzilla, importante diretor brasileiro de clipes de funk e hip-hop.


Run The Jewels part. Zack de la Rocha, "Close Your Eyes (And Count To F**k)"

Run The Jewels 2 apresentou o duo de rap Run The Jewels para o mundo. Com isso, as bandeiras defendidas por Killer Mike e El-P também ganharam maior reverberação. Ativista político, Mike é figura constante debates sobre a violência policias nos Estados Unidos. O clipe de "Close Your Eyes (And Count To F**k)" mostra mais de quatro minutos de um violento embate entre um policial e um jovem negro. Ao fundo, os agressivos versos do duo têm a companhia de Zack de la Rocha, ex-vocalista do Rage Against the Machine.


Emicida, “Boa Esperança”

Com cerca de sete minutos de duração, o clipe de “Boa Esperança”, do rapper Emicida, consegue expor as profundas contradições e desigualdades da sociedade brasileira. O enredo do clipe é focado em um grupo de empregados de uma mansão, e os abusos sofridos por eles são evidenciados, reforçando os incisivos versos do rapper paulista.