Qual será a próxima banda a se reunir? Conheça as chances de 14 grupos, de Led Zeppelin a 'N Sync

Redação Publicado em 12/03/2013, às 16h13 - Atualizado às 17h17

Chances de retorno
Divulgação

Pink Floyd

Por que eles se separaram: As relações entre os integrantes estavam em baixa na turnê The Wall, entre 1980 e 1981, mas depois que Roger Waters saiu, no início da década de 80, o trio remanescente – David Gilmour, Richard Wright e Nick Mason – conseguiu formar uma unidade. Eles encheram estádios pelo mundo, mas depois da gigante turnê de Division Bell, em 1994, David Gilmour tinha tido o bastante. Então, eles entraram em hiato.

Último show: A formação clássica de Gilmour/Wright/Mason/Waters fez um set de quatro músicas no Live 8, em 2005. Três anos depois, Richard Wright morreu de câncer. Em maio de 2011 David Gilmour tocou "Comfortably Numb" com Roger Waters na O2 Arena, em Londres, e Mason (tocando tamborim) se juntou a eles em "Outside The Wall".

Probabilidades de uma reunião: Outro evento de caridade pode reunir o trio sobrevivente para algumas canções, mas David Gilmour já afirmou claramente que não tem nenhum interesse em uma turnê de reunião do Pink Floyd – com ou sem Roger Waters. Ele tem mais do que dinheiro suficiente para se manter fiel a isso, então vamos colocar a probabilidade de uma reunião de verdade em 15%.


Genesis

Por que eles se separaram:A banda sobreviveu à saída de Peter Gabriel em 1975 e, contra todas as previsões, se tornou ainda maior. Essa sorte não se manteve quando Phil Collins saiu depois do enorme sucesso do álbum e da turnê We Can’t Dance, em 1992. Eles chamaram o cantor Ray Wilson, mas o LP Calling All Stations (1997) não foi bem e eles se separaram após uma breve turnê pela Europa.

Último show: Peter Gabriel organizou uma reunião para discutir uma turnê comemorativa em 2004, mas ele rapidamente mudou de ideia ao perceber o quanto de tempo isso iria tomar. Sem ele, Phil Collins, Tony Banks e Michael Rutherford decidiram sair em turnê em 2007. Lotou estádios por todo o mundo, mas Collins não tinha interesse em continuar.

Probabilidades de uma reunião: Logo depois do fim da turnê de 2007, Collins passou por problemas físicos que fizeram com que fosse muito difícil para ele tocar bateria. Pior ainda: em 2011, ele anunciou sua aposentadoria da carreira musical. E Peter tem total desinteresse por uma reunião do tipo. Traduzimos isso em uma chance de 15%.


The Talking Heads

Por que eles se separaram: Para simplificar uma história muito complicada, os outros integrantes se cansaram de o público os verem apenas como a banda de apoio de David Byrne. Ao mesmo tempo, Byrne ficou cada vez mais descontente com a ideia de dividir responsabilidades criativas com uma banda. Eles não se separaram oficialmente até 1991, mas a última turnê foi a lendária Stop Making Sense , de 1983.

Último show: O grupo chocou muita gente quando concordou em se apresentar no Hall da Fama do Rock em 2002. “Fazia muito tempo que não tínhamos muita conversa”, disse Chris Frantz em 2009. “A gente trombava com o David na casa de Lou Reed ou algo assim. Mas aquela foi a primeira vez que sentamos e conversamos.” Diferente de muitas reuniões preguiçosas do Hall da Fama do Rock, eles fizeram um belo set com "Psycho Killer", "Life During Wartime" e "Burning Down the House".

Probabilidades de uma reunião: David Byrne é um cara bem teimoso e já deixou claro que não tem o mínimo interesse nisso. Ainda assim, os outros três têm muita vontade, e um cheque polpudo poderia fazer Byrne mudar de ideia. Vamos dizer 20%.


ABBA

Por que eles se separaram: Quando sua banda é formada por dois casais, as coisas sempre serão frágeis. Em 1979 Björn Ulvaeus se divorciou de Agnetha "Anna" Fältskog. Talvez o grupo pudesse ter sobrevivido a isso, mas em 1981 Benny Andersson se separou de Anni-Frid "Frida" Lyngstad. Eles permaneceram juntos por mais um ano, mas acabaram o grupo em 1982. O grupo havia durado uma década e naquele ponto tinha se tornado tão popular que não tinha mais para onde ir, a não ser para baixo.

Último show: Em 1986 os quatro integrantes se reuniram em um canal de TV sueco para cantar "Tivedshambo", em homenagem aos 55 anos do empresário do quarteto, Stig Anderson.

Probabilidades de uma reunião: De acordo com alguns veículos, eles recusaram US$ 1 bilhão por uma turnê mundial. “Eu nunca vi isso por escrito”, disse Benny Anderson à Rolling Stone EUA em 2009. “Eu realmente duvido. Quem pagaria isso? Deveríamos fazer um ano e meio de turnê e um número X de shows, mas nem chegamos a pensar em negociar porque não queríamos fazer.” As probabilidades são bem baixas aqui. Digamos que 5%.


The Kinks

Por que eles se separaram: Se o The Everly Brothers inventou a rivalidade entre irmãos no rock and roll, o Kinks foi responsável por aperfeiçoá-la. Ray e Dave Davies estavam em conflito desde que o Kinks apareceu na cena, com "You Really Got Me", em 1964. De um jeito ou de outro, se mantiveram juntos até 1996, quando enfrentaram baixas vendas de discos e de ingressos para shows. Mais ou menos como foi com o Ramones na mesma época, eles estavam na estrada há tanto tempo que as pessoas deixaram de dar valor.

Último show: Ray e Dave Davies (junto a outros integrantes do Kinks) apareceram em público em diversos prêmios e outras ocasiões nos últimos 15 anos, mas não tocam juntos desde 1996, quando aconteceu a festa de 50 anos de Dave no pub Clissold Arms, em Londres.

Probabilidades de uma reunião: Ray e Dave conversavam sobre uma reunião em 2004, quando Dave sofreu um derrame. Não está claro se ele tem condições de se apresentar atualmente, mas eles já disseram em entrevistas que têm conversado sobre uma reunião nos últimos anos. A morte do baixista Pete Quaife, em 2010, significa que uma reunião da formação original não é possível, mas o substituto John Dalton ainda faz música e presumidamente estaria disponível. Essa depende muito da saúde de Dave. Vamos de 50%.


The Everly Brothers

Por que eles se separaram: Os Everly Brothers já se desprezavam quando os integrantes do Kinks praticamente ainda usavam fraldas. Durante os anos de sucesso eles conseguiram se suportar, mas no início da década de 70 eles já não conseguiam mais fingir. Eles quase não se falaram por quase uma década, mas retornaram em 1983 e fizeram turnês pelas duas décadas seguintes.

Último show: Eles estavam sem tocar juntos por cerca de três anos quando Paul Simon pediu que tocassem na turnê de reunião do Simon and Garfunkel em 2003. “Eles basicamente saíram da aposentadoria por nós”, Simon disse à Rolling Stone em 2004. As coisas foram tão bem que eles fizeram uma breve turnê pela Europa em 2005. Datas nos Estados Unidos foram anunciadas em 2006, mas canceladas sem explicação. Eles não tocaram juntos desde então.

Probabilidades de uma reunião: a turnê de Simon and Garfunkel e os shows que vieram depois pareciam mesmo um adeus. Don tem 75 anos e Phil tem 73, e eles parecem não ter desejo nenhum de voltar aos palcos. Tristemente, contamos com 25%.


Led Zeppelin

Por que eles se separaram: O baterista John Boham morreu em 1980, levando à separação da banda. O trio remanescente se apresentou no Live Aid em 1985, no aniversário da Atlantic Records em 1988 e na indução do Led Zeppelin ao Hall da Fama do Rock and Roll em 1995. Apesar dos pedidos dos outros integrantes e dos fãs, Robert Plant tem recusado todas as ofertas para uma turnê de reunião.

Último show: Em dezembro de 2007, na O2 Arena, o Led Zeppelin fez o primeiro show completo desde a morte de Bonham. Quem cuidou da bateria foi Jason Bonham, filho dele. O show foi em homenagem a Ahmet Ertegun. Eles passaram meses ensaiando para a apresentação de duas horas, mas nada mais aconteceu, além do lançamento do CD, DVD e Blu-ray Celebration Day. Jimmy Page e John Paul Jones ficaram tão frustrados com a situação que testaram alguns cantores em 2008, mas sabiamente cancelaram os planos de uma turnê com um substituto antes que ela saísse do campo das ideias.

Probabilidades de uma reunião: Nos últimos anos, Robert Plant disse constantemente que não tinha a mínima intenção de sair em turnê com o Led Zeppelin. Mas no início de 2013, ele indicou, bem de leve, que poderia mudar de ideia. 10% de chance.


R.E.M.

Por que eles se separaram: Às vezes uma banda simplesmente chega a seu fim. O R.E.M. teve um percurso incrível de trinta anos, mas os integrantes decidiram que era hora de mudar. “Tem a tristeza porque nunca vou tocar no mesmo palco com Peter e Michael novamente”, disse Mike Mills à Rolling Stone EUA. “Estamos fazendo isso por boas razões, e olhando para trás vemos muita diversão, alegria e oportunidades ótimas que tivemos... Precisávamos provar não só para os fãs e para os críticos, mas também para nós mesmos, que podíamos ainda fazer grandes discos, e fizemos dois” – Accelerate (2008) e Collapse Into Now (2011). “Pensamos ‘bom, nós fizemos isto. Agora vamos fazer como nenhuma banda fez: apertar as mãos e sair como amigos’.”

Último show: A banda encerrou turnê mundial de 2008 em novembro, na Cidade do México. Em março do ano seguinte tocaram “E-Bow The Letter”, com Patti Smith, em tributo no Carnegie Hall.

Probabilidades de uma reunião: A banda diz que isto nunca vai acontecer, mas elas sempre dizem isso. Vamos ver o que acontece daqui dez anos. Claro, eles já estarão então na casa dos 60 anos. Vamos dizer 30%.


The White Stripes

Por que eles se separaram: No meio da década passada, Jack White ficou interessado em expandir seus trabalhos além do The White Stripes. Às vezes, um guitarrista e uma baterista não são suficientes. Depois de algum sucesso com o Raconteurs, ele voltou à banda em 2007 para lançar Icky Thump e a dupla foi para a estrada. O anúncio da separação foi feito em 2011. “A decisão não é por diferenças artísticas ou falta de vontade de continuar”, disse comunicado oficial. “Tanto Meg como Jack esperam que essa decisão não seja lamentada pelos fãs, mas vistas como um movimento positivo de respeito por aquilo que foi feito. É também feito com muito respeito aos fãs que compartilharam as criações, com seus muito considerados sentimentos.”

Último show: No dia 20 de fevereiro de 2009 eles voltaram de uma pausa e tocaram a faixa “We're Going To Be Friends”, de 2002, em um programa de televisão.

Probabilidades de uma reunião: Eles são jovens o suficiente para acreditarmos que vão se cruzar novamente. Talvez sejam os headliners do Coachella 2020. Vamos colocar as chances de reunião em algum lugar perto de 80%.


The Fugees

Por que eles se separaram: É sempre mais fácil para bandas lidarem com o fracasso do que com o sucesso. The Fugees foi um trio formado em 1992, funcional até o grande sucesso de The Score (1996). Então tudo desmoronou. Wyclef Jean e Lauryn Hill se separaram como um casal, trazendo todo tipo de complicação ao grupo. A cantora se voltou para a carreira solo, que explodiu em 1998 com The Miseducation of Lauryn Hill. Ela virou uma estrela solo e descartou a banda, que acabou em 1998.

Último show: Em 2005 eles voltaram para lançar o single “Take it Easy”, massacrado pela crítica, e tocaram em alguns lugares nos Estados Unidos antes de fazer turnê pela Europa. Lauryn estava sempre atrasada, o que causou tensão nos bastidores. Tudo terminou novamente em 2006, e a situação se agravou quando Wyclef afirmou publicamente que a ex-mulher precisava de terapia.

Probabilidades de uma reunião: Não há muito amor entre os integrantes do The Fugees. Pras Michel chegou a criticar a candidatura de Jean à presidência do Haiti. Mas eles fariam muito dinheiro no futuro deixando de lado as diferenças. Lauryn não tem o mesmo fôlego de antes, e parece que seu novo disco não vai acontecer nunca. Pode levar mais uma década ou duas, mas é muito provável que o The Fugees volte algum dia. Algo em torno de 80%.


'N Sync

Por que eles se separaram: Justin Timberlake não é bobo. Em 2002, ele percebeu que a boyband estava chegando ao fim. Pediu um hiato e começou a trabalhar na carreira solo. Os outros pensaram em continuar sem ele, mas decidiram não fazê-lo. Justin construiu em dois CDs uma carreira grandiosa e depois de deixar a música um pouco de lado para fazer filmes, divulgou o lançamento do álbum The 20/20 Experience (2013).

Último show: O grupo fez um medley do Bee Gees durante o Grammy de 2003, e no ano seguinte cantou “Star Spangled Banner”, o hino norte-americano, em um evento de caridade.

Probabilidades de uma reunião: Ser um membro envelhecido de boyband é extremamente lucrativo – basta perguntar ao New Kids On The Block ou ao Backstreet Boys. Eles vez ou outra ganham milhões para cantar diante de mães nostálgicas. É possível que daqui 15 anos seja oferecida para eles uma quantidade gigantesca de dinheiro por três meses de trabalho. Coisas mais estranhas que isso já chegaram a acontecer. Vamos dizer 30% de uma turnê pequena em algum futuro distante, mas nenhuma chance mais extensa.


The Replacements

Por que eles se separaram: O demorado declínio do Replacements começou em 1986 quando o guitarrista Bob Stinson foi expulso da banda. Eles continuaram com Slim Dunlap na guitarra, mas em 1990 o baterista Chris Mars saiu insatisfeito com o controle cada vez maior de Paul Westerberg. O disco final, All Shook Down, foi praticamente um trabalho solo de Westerberg e a banda separou em 1991.

Último show: Tudo acabou no dia 4 de julho de 1991, no Grant Park, em Chicago.

Probabilidades de uma reunião: Uma reunião completa se tornou impossível porque Bob Stinson morreu em 1995. Para fazer tudo mais difícil, Chris Mars se aposentou da música e agora é pintor. Em 2006, Paul Westerberg e Tommy Stinson gravaram novas canções para uma compilação do Replacements. Chris Mars cantou nos backing vocals, mas deixou Josh Freese com a bateria. Rumores circularam por anos de que os dois iriam entrar em turnê, mas nunca aconteceu. Stinson também está ocupado como baixista do Guns N' Roses.

Nos últimos anos, os dois demonstraram sentimentos diversos em relação à possibilidade de voltarem a tocar juntos. Pode levar algum tempo - 60%.


The Smiths

Por que eles se separaram: O Smiths fez muita coisa durante cinco anos, mas quando o guitarrista Johnny Marr saiu da banda no verão de 1987, eles simplesmente não podiam continuar – embora uma breve tentativa tenha sido feita com o guitarrista Ivor Perry.

Último show: Brixton Academy, em Londres, no dia 12 de dezembro de 1986. Eles fecharam o set com “Hand In Glove”, que foi o primeiro single da banda, lançado quatro anos antes.

Probabilidades de uma reunião: As relações entre os integrantes do The Smiths são bem ruins atualmente, especialmente depois que o baterista Mike Joyce processou Morrissey por direitos autorais. Morrissey odeia até mesmo ser questionado sobre a possibilidade e certa vez afirmou que preferia “comer os próprios testículos”. Parece bem, bem difícil. 10%.


Oasis

Por que eles se separaram: Anos de tensão no Oasis finalmente eclodiram nos bastidores de um festival em Paris, em 2009. Reportagens variaram muito sobre o que aconteceu, mas os irmãos Gallagher entraram em um tipo de confronto físico e se recusaram a entrar no palco. O resto da turnê foi cancelado. “Com alguma tristeza e grande alívio eu saio do Oasis nesta noite”, escreveu Noel em um depoimento. “As pessoas gostam de escrever e dizer o que querem, mas eu simplesmente não podia trabalhar com Liam mais um dia sequer.”

Último show: A última apresentação aconteceu no dia 22 de agosto de 2009 no Festival V, na Inglaterra. O incidente em Paris aconteceria seis dias depois.

Probabilidades de uma reunião: Quando o Oasis separou, Liam continuou com o resto da banda sob o nome de Beady Eye. Noel formou o Noel Gallagher's High Flying Birds. Ambos com sucesso, mas longe do alcançado com o Oasis. Os irmãos passaram os últimos dois anos e meio se atacando através da imprensa, e Liam expressou o desejo de voltar em 2015 para o aniversário de 20 anos do (What's The Story) Morning Glory. Obviamente ninguém tem certeza que isso vá acontecer, mas a reunião parece ser bem possível. Algo como 85%.