Retrospectiva 2016: Cinco grandes lançamentos do cinema brasileiro no último ano

Redação Publicado em 27/12/2016, às 11h57

Abre - Filmes brasileiros 2016
Divulgação

2016 foi um ano que não decepcionou nos lançamentos no cinema, e não foi só em Hollywood: o Brasil não deixou de contribuir com suas produções, cada vez mais bem desenvolvidas e melhor recebidas pelo público. Veja cinco grandes lançamentos do cinema brasileiro que marcaram 2016.


Aquarius



Lançado em setembro, com direção de Kleber Mendonça Filho

“Narrado em três capítulos e com uma trilha sonora irretocável (Maria Bethânia, Queen, Gilberto Gil), o filme mostra a luta de uma mulher contra um câncer, empreiteiras e o processo de envelhecimento. Utilizando enquadramentos invulgares e temas urgentes espalhados aqui e ali, Aquarius evidencia com rigor e beleza um notável exercício de resistência.” Leia a resenha completa.


Pequeno Segredo



Lançado em novembro, com direção de David Schürmann

“Escolhido como pretendente brasileiro a uma vaga ao Oscar 2017 na categoria de Melhor Filme Estrangeiro (que não conseguiu), Pequeno Segredo é [...] sensível, bem realizado (destaque para a fotografia de Inti Briones) e com ótimas interpretações femininas (a garota Mariana Goulart é um espanto), o filme sem dúvida desperta enorme simpatia. Quando entrar em circuito, poderá ser apreciado pelo que realmente é: um comovente e íntimo drama familiar. Leia a resenha completa.


Elis



Lançado em novembro, com direção de Hugo Prata

“Realmente, em uma vida tão tumultuada, fugaz e momentosa como a de Elis, seria quase impossível colocar na tela todas as nuances e complexidades que marcaram a personalidade dela. Mais do que uma simples biografia amontoando fatos e datas, Elis Regina merecia um filme que fosse um estudo de caráter, detalhando as ambiguidades da vida e da carreira dela.” Leia a resenha completa.


Mãe Só Há Uma



Lançado em julho, com direção de Anna Muylaert

“A roteirista e diretora Anna Muylaert tem um dom inigualável de fazer com que o espectador pense que todos os personagens de seu filme estão errados (ou seriam certos?) ao mesmo tempo – um alívio em um cinema cada vez mais binário. Aqui não há cartilha de comportamento que chegue perto de dar conta da complexidade da situação: quando sua família biológica finalmente o encontra, um adolescente descobre que a mãe dele o roubou de uma maternidade para criá-lo.” Leia a resenha completa.


Mais Forte que o Mundo – A História de José Aldo



Lançado em junho, com direção de Afonso Poyart

“No longa, existe o drama do atleta de origem humilde que venceu tudo (pobreza, alcoolismo do pai, violência doméstica); o lutador cabeça quente que precisa se disciplinar para se manter relevante no esporte; o romance com a garota rica (Cleo Pires) que tenta ajudá-lo a se superar. Enfim, é um conto de vitória bem no espírito daqueles que o Brasil tanto ama.” Leia a resenha completa.