Pulse

Versões de Led Zeppelin: conheça covers inusitadas de canções da banda

Redação Publicado em 08/08/2017, às 12h26 - Atualizado às 12h30

Led Zeppelin - galeria de vídeos
Reprodução/Facebook

“All of My Love” – Bettye LaVette

A grande soulwman pega a canção lançada pelo Led Zeppelin em In Through the Out Door (1978) e simplesmente a transforma em algo totalmente diferente. A balada, que originalmente era conduzida por sintetizadores, nas mãos dos músicos de Betty ganha groove e alma. Foi incluída no álbum Interpretations: The British Rock Songbook, que ela lançou em 2010. Esta poderosa versão ao vivo foi feita em Nova York.


“Black Dog” – Eumir Deodato

Esta é um das faixas mais furiosas do álbum Led Zeppelin IV (1971) e se tornou um das marcas registradas da banda. Mas pouca gente conhece esta versão feita pelo brasileiro Eumir Deodato, pioneiro da bossa nova e que depois foi trabalhar nos Estados Unidos, obtendo muito sucesso na linha do jazz funk. A versão dele vai nessa pegada. Foi incluída no álbum First Cuckoo (1975).


“Immigrant Song” – Queen

Abertura do álbum Led Zeppelin III (1970), “Immigrant Song” era um verdadeiro hino de guerra, dando a impressão de que os vikings estavam saqueando a cidade. O Queen ocasionalmente tocava ao vivo trechos da faixa, com pode ser ouvido nesta apresentação realizada na Alemanha, em 1986.


“Rock and Roll” – Jerry Lee Lewis

Esta canção arrasadora do Led Zeppelin IV é um tributo aos imorredouros poderes do rock and roll. O pioneiro Jerry Lee Lewis fez esta versão energética (e um pouco embriagada) no álbum Last Man Standing (2006). E na guitarra nada menos do que o próprio Jimmy Page.


“Stairway to Heaven” – Frank Zappa

Uma das mais emblemáticas canções da carreira o Led Zeppelin, “Stairway to Heaven” tem todos os elementos que fizeram a grandeza da banda: letra mística, instrumentação poderosa e uma melodia que vai crescendo até chegar a um clímax épico. Aqui, Frank Zappa mostra ao vivo a sua versão para a música e, naturalmente, coloca nela um pouco de seu humor bizarro.


“Communication Breakdown” – Iron Maiden

Lançado em 1969, o primeiro álbum do Led Zeppelin, autointulado, é até hoje considerado uma das grandes estreias da história do rock. É um trabalho ainda voltado para o hard blues e “Communication Breakdown” segue como um dos um dos destaques do disco. O Iron Maiden fez esta versão da canção, que acabou incluída no lado B de “Bring Your Daughter... to the Slaughter” (1990). A gravação do Maiden é bastante respeitosa em relação à original.


“D'yer Mak'er” – Sheryl Crow

Um das mais populares canções de Houses of the Holy (1973), “D'yer Mak'er” foi uma rara incursão do quarteto britânico pelo reggae. Vários artistas exploraram as possibilidades rítmicas da canção. Sherryl Crow gravou a faixa para Encomium: A Tribute to Led Zeppelin, lançado em 1995.


"Whole Lotta Love" - Dreda Zeppelin

O Dread Zeppelin é uma banda satírica que, como o nome indica, escolheu o Led Zeppelin como alvo. Mas os músicos, conduzidos por um cantor bizarro chamado Tortelvis, sempre conseguiram extrair algo diferente das canções do grupo que decidiram “homenagear”. É o caso da gravação deles para a imortal “Whole Lotta Love”.