Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Cinema / PREMIAÇÃO

Filme sobre batalha estudantil da Maria Antônia é o grande vencedor do Festival do Rio

Cerimônia de premiação aconteceu no domingo (15), no Cine Odeon, no Rio de Janeiro

Filme sobre batalha estudantil da rua Maria Antônia é o grande vencedor do Festival do Rio (Foto: Divulgação)
Filme sobre batalha estudantil da rua Maria Antônia é o grande vencedor do Festival do Rio (Foto: Divulgação)

A Batalha da Rua Maria Antônia, filme de Vera Egito (Amores UrbanosElis: Viver é Melhor que Sonhar), foi o grande vencedor da 25ª edição do Festival do Rio, que aconteceu entre os dias 5 e 15 de outubro, no Rio de Janeiro.

O longa, que resgata o conflito entre estudantes da Universidade de São Paulo e da Universidade Presbiteriana Mackenzie na rua Maria Antônia, em 2 de outubro de 1968, venceu o prêmio de Melhor Filme de Ficção no circuito Première Brasil, dedicado a produções nacionais e uma das principais vitrines do cinema brasileiro.

+++LEIA MAIS: Filme sobre tatuador Jonathan Shaw vai além de 'relações com celebridades', diz diretora

O prêmio de Melhor Documentário foi para Othelo, o Grande, do diretor e produtor Lucas H. Rossi dos Santos (Canastra Suja, A Morte Habita à Noite), sobre a vida e a obra do ator e comediante Sebastião Bernardes de Souza Prata, o Grande Otelo; e Melhor Curta ficou com Cabana, de Adriana de Faria, em que uma mulher da Revolução Cabana recebe uma visita indesejada em meio à Floresta Amazônica.

O Dia que Te Conheci, dirigido por André Novais Oliveira, que conta a história de um homem com dificuldade para acordar cedo e viajar para o trabalho até conhecer uma jovem chamada Luisa, recebeu o Prêmio Especial do Júri, encabeçado por Laís Bodanzky, de Bicho de Sete Cabeças (2000) e A Viagem de Pedro (2021), e formado por Gaia Furrer, Isabél Zuaa, João Vieira Jr. e Renata Pinheiro.

Além dos filmes premiados, o Festival do Rio também homenageou a atriz Nanda Costa e a compositora e percussionista Lan Lanh com o Troféu Suzy Capó de Personalidade do Ano, dedicado a artistas LGBTQIAPN+ que se destacaram no último ano.

Em seu discurso, Nanda falou sobre a luta pelas causas da comunidade e celebrou romance com Lan Lan: "Quando subi nesse palco pela primeira vez para receber o prêmio pelo filme da Sandra, aqui no Festival, minha namorada estava sentada ali. E eu não pude comemorar com ela. Eu estava realizando um sonho, mas não me senti inteira. Hoje, estou aqui com minha mulher, minhas filhas, minha família", declarou. A seguir, confira todos os vencedores da 25ª edição do Festival do Rio:

PREMIÈRE BRASIL

O júri da Premiére Brasil é presidido pela diretora, roteirista e produtora Laís Bodanzky e formado por Gaia Furrer, Isabél Zuaa, João Vieira Jr. e Renata Pinheiro.

  • Melhor Curta:Cabana, de Adriana de Faria. Produção: Adriana de Faria e Tayana Pinheiro
  • Melhor Documentário:Othelo, o Grande, de Lucas H. Rossi dos Santos. Produção Franco Filmes
  • Melhor Direção de Documentário:Daniel Gonçalves, por Assexybilidade. Produção: TvZero
  • Menção honrosa para Black Rio! Black Power!, de Emílio Domingos. Produção: Espiral
  • Melhor Atriz:Maeve Jinkings, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria, e Grace Passô, por O Dia que te conheci. Produção: Filmes de Plástico
  • Melhor Ator:Kauã Alvarenga, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria
  • Melhor Atriz Coadjuvante:Aline Marta Maia, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria
  • Melhor Ator Coadjuvante:Carlos Francisco, por Estranho Caminho. Produção: Tardo Filmes
  • Melhor Fotografia:Evgenia Alexandrova, por Sem Coração. Produção: Cinemascópio Filmes
  • Melhor Direção de Arte:Vicente Saldanha, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria
  • Melhor Montagem:Eva Randolph, por Levante. Produção: Arissas
  • Melhor Roteiro:Guto Parente, por Estranho Caminho. Produção Tardo Filmes
  • Melhor Direção de Ficção:Lillah Halla, por Levante. Produção: Arissas
  • Melhor Filme de Ficção:A Batalha da Rua Maria Antônia, de Vera Egito. Produção: Paranoid Filmes
  • Prêmio Especial do Júri:O Dia que te Conheci, de André Novais de Oliveira. Produção: Filmes de Plástico 

PREMIÈRE BRASIL - NOVOS RUMOS 

O júri da Première Brasil – Novos Rumos é presidido pelo ator Johnny Massaro e composto por Beatriz Seigner, Jéssica Ellen e Pedro Bronz.

  • Melhor Longa:Saudade fez morada aqui dentro, de Haroldo Borges. Produção: Plano 3 Filmes
  • Melhor Curta:Dependências, de Luisa Arraes. Produção: Cosmo Cine e Paris Produções
  • Melhor Direção:Ricardo Alves Jr. por Tudo o que você podia ser. Produção: Entrefimes
  • Prêmio Especial do Júri:A Alma das Coisas, de Douglas Soares. Produção: Acalante Filmes
  • Menção Honrosa para Iracemas, de Tuca Siqueira. Produção: República Pureza Olinda
  • Menção Honrosa para Bizarros Peixes das Fossas Abissais, de Marão. Produção: Marão Filmes

PRÊMIO FELIX 

  • Melhor Filme Brasileiro:Sem Coração, de Tião e Nara Normande
  • Melhor Filme Internacional:20.000 Espécies de Abelhas, de Estibaliz Urresola Solaguren
  • Melhor Documentário:Orlando, Minha Biografia Política, de Paul B. Preciado
  • Menção Honrosa de Documentário:Assexybilidade, de Daniel Gonçalves 
  • Prêmio Especial do Júri:Tudo o que você podia ser, de Ricardo Alves Jr.
  • Troféu Suzy Capó de personalidade do ano:Nanda Costa e Lan Lanh