Michael J. Fox revela arrecadação de mais de R$ 5 bilhões para encontrar cura do Parkinson; entenda

Michael J. Fox foi diagnosticado com Parkinson em 1991 e tornou pública a informação em 1998

Redação Publicado em 19/10/2021, às 17h17 - Atualizado às 17h24

None
Michael J. Fox em De Volta Para o Futuro (Foto: Reprodução)

Conhecido pelo papel em De Volta Para o Futuro, Michael J. Fox foi diagnosticado com Parkinson em 1991, e tornou pública a informação em 1998. Desde o diagnóstico, o astro busca encontrar a cura para a doença e, inclusive, abriu uma fundação para incentivar pesquisas, intitulada Michael J Fox Foundation for Parkinson's Research.

Neste ano, segundo a Revista Monet, a fundação atingiu a marca de US$ 1 bilhão arrecadado - mais de R$ 5 bilhões, segundo a cotação do dólar desta terça, 19 de outubro. A notícia foi compartilhada pelo próprio ator, próximo aos 20 anos da instituição. A Michael J Fox Foundation for Parkinson's Research comemora a data no dia 23 de outubro.

+++LEIA MAIS: Michael J. Fox conta sobre os piores momentos desde o diagnóstico de Parkinson

Em entrevista à Variety, o ator falou sobre a busca incensante por melhorias para aqueles que enfrentenam o diagnóstico positivo para o Parkinson: "[Há] terapias que tornaram a vida muito melhor para muitas pessoas. Eu aproveito mais a vida. Estou mais confortável comigo mesmo do que estava há 20 anos. Posso sentar e ficar calmo. Eu não poderia fazer isso 25 anos atrás. São os medicamentos, os coquetéis farmacêuticos e as terapias de que participamos," contou.

Ainda, Michael J. Fox também revelou a esperança de cura da doença com o avanço das pesquisas recentes a partir de biomarcadores que podem avançar o tratamento e prevenir a doença. Ele afirmou: "Eu só quero fazer isso. Estou comprometido com isso. Só vou parar quando conseguir."

+++LEIA MAIS: Ozzy Osbourne doa dinheiro de produtos para fundação contra Parkinson de Michael J. Fox

Diagnosticado há 30 anos, o astro de De Volta Para o Futuro, agora com os seus 60 anos, refletiu e detalhou a luta contra a doença na autobiografia No Time Like the Future: An Optimist Considers Morality, livro lançado em novembro de 2020.