Pulse

Nancy

Peso, sofisticação, sarcasmo e relacionamentos a distância

Flávia Gasi Publicado em 09/11/2007, às 12h55 - Atualizado em 20/02/2013, às 14h59

O Nancy (da esq. para a dir.): Munha, Fernando, Camila, Dreaduardo e Práxis

Ver Galeria
(11 imagens)

No som do quinteto brasiliense Nancy, nada de "guitarras proto punk" e "linhas de baixo electro-funk": "O Nancy deveria ter sido uma banda existencial brega, mas aí a gente ficou tímido", brinca o guitarrista Praxis. "Então, toda vez que periga ficar muito existencial e profundo, entra o nosso sarcasmo", completa o também guitarrista Fernando. Para mais demonstrações de humor escrachado, basta uma pergunta sobre as influências musicais do grupo: "Põe qualquer coisa aí. Vou ver aqui qual é a música mais tocada no meu iTunes... é o trote da Telerj", reverbera Praxis.

Diferente do discurso debochado, o som do Nancy é refinado, sofisticado, pesado e agressivo - tudo ao mesmo tempo, e sem necessariamente entrar no mesmo vagão do já massificado indie underground. Inicialmente instrumental - mais pela ausência de um bom cantor e pela falta de pretensão poética dos integrantes -, o som do Nancy mudou após a entrada da vocalista Camila Zamith. "A Camila nunca tinha cantado antes, mas, quando a levei ao estúdio pela primeira vez, fiquei impressionado", recorda Praxis sobre a cantora, que atualmente mora em Londres.

Mas nem a distância atrapalhou a evolução do Nancy, que adotou a composição remota via internet como padrão. Na verdade, isso só contribuiu para a existência de "um relacionamento a distância muito bem resolvido, que expandia os possíveis limites outrora impostos pela rotina", nas palavras do guitarrista. Misturando peso, harmonias sofisticadas e o timbre suave de Camila Zamith, o objetivo do Nancy é construir uma sonoridade harmônica e inusitada capaz de agradar a diversos públicos e provocar impacto. "Queremos que a pessoa que nos escutar pense: preciso ter isso", diz o baterista Dreaduardo. "Gostamos de ser inusitados", completa Praxis. "Mas não faremos concessões para estar em uma grande gravadora ou vender mais."

OUÇA: "Sambora" em www.myspace.com/lixorama.