N°21 - Tropicália

Por Paulo Terron Publicado em 18/12/2009, às 20h57

Caetano Veloso

© Caetano Veloso

A faixa de abertura do primeiro disco tropicalista de Caetano Veloso (1967). Traz o arranjo de Júlio Medaglia que escancarava a intenção do movimento. "O tropicalismo queria fazer misturas", explica o músico no livreto Tantas Canções, encartado na caixa Todo Caetano (2002). "Achávamos que a criação tinha que permitir as experiências, porque o grupo que fazia o que era considerado bom e de alto nível tinha, de uma certa forma, um 'certificado de qualidade' que era prévio à experimentação da obra na vida real." O título veio de uma obra de Hélio Oiticica e, no ano seguinte, deu nome ao disco-manifesto. Mais tarde foi regravada por Gal Costa e inspirou uma canção homônima, lançada pelo norte-americano Beck, amante declarado do movimento.