Publieditorial

Lollapalooza, o festival de tudo, inclusive de música.

Testando 1, 2...Som.

Redação Publicado em 24/03/2022, às 10h45

None
Lollapalooza
Ainda neste mês de março, nos dias 25, 26 e 27, São Paulo será a arena para mais uma edição do Lollapalooza, um grande festival, com uma pegada mais alternativa, se comparado ao Rock in Rio.  O que sabíamos sobre os grandes eventos musicais mudou. O lugar onde fãs se entregam ao vício da música, se tornou um espaço de acontecimentos e sensações com trilha sonora (de alto nível) para encontros, entretenimento e experiências únicas.  
 
Vamos reaprender a curtir o primeiro grande festival do gênero do país pós-flexibilização da pandemia, onde o som é estrela e coadjuvante, é propósito e sonho, meio e desculpa. E o público é protagonista desse show, disposto a se entregar aos acasos e possibilidades, se abrir para o antigo novo modelo de entretenimento. Junto disso, as marcas surfam nessa onda como ninguém. É comum se deparar com grandes produções de anunciantes, ativações conceituais, filas gigantescas para ganhar brindes e participar de ações que te levam de consumidor a fã em minutos. 
 
Quem tem dúvidas que o Autódromo de Interlagos será o local mais desejado no último fim de semana de março? Todos que não puderem curtir, já declararam estar sofrendo de F.O.M.O. nas redes sociais. A expressão em inglês para “fear of missing out”, em tradução livre, significa “medo de estar perdendo algo”. Estar é bom, viver a experiência é marcante. Aguardados por muitos, os festivais ao ar livre, regados a muita música nacional e internacional, são a vitrine perfeita para arrastar milhares de pessoas e quantias valorosas em recursos e investimentos. A engrenagem do show business volta a rodar, possibilitando que as bandas e artistas pisem num terreno conhecido e as ações de marketing que tiveram que ser repensadas, saiam do papel.
 
 
Eles rendem muito material interessante, da selfie no letreiro aos olhos emocionados diante da sua banda favorita. No entanto, os shows dos intervalos também chamam a atenção e o Lollapalooza sabe muito bem proporcionar música boa, experiências, photo opportunity e muita interação. Assim como o Rock in Rio ou Coachella, ele virou um celeiro de criadores de conteúdo. Neste terreno nascem tendências e novas celebridades e os gramados do festival viram uma grande rede social real.
 
Com o avanço da hiper digitalização, o evento deixou de ser uma passarela aberta para desfilar looks e passou a ser uma exportadora de negócios. Parcerias entre marcas e personalidades avançam por todo ano e coisas que ali acontecem ditam as tendências phygital pelos próximos meses. Se o festival é um marco para todos os artistas que já pisaram naquele palco e têm relevância no universo da música, para este ano as expectativas estão ainda mais altas.
 
Quem não se lembra do Sam Smith em 2019, que fez um show histórico e também curtiu a cidade como um turista qualquer? Post Malone foi visto até mesmo almoçando no shopping. Também naquele ano, Troye Sivan levou a bandeira LGBTQ+ para o telão, mostrando que ali é lugar onde o preconceito não tem vez.  Agora em 2022 vamos, finalmente, poder viver aquela intensidade e emoção que só festivais com um line-up recheado de grandes estrelas pode proporcionar.
 
Miley Cyrus, que agora vem com o rock pulsando nas veias, já prometeu cantar uma música que não faz parte de seu setlist, a pedido dos fãs, algo que será exclusivo em terras brasileiras. O rapper A$AP Rocky prometeu vir acompanhado de sua namorada grávida, e que por um acaso é a Rihanna, uma das cantoras mais influentes do mundo.
 
Os artistas nacionais que vão participar também já começam a soltar pequenas pistas do que pode acontecer. Clarice Falcão decretou que seu show será para dançar. Gloria Groove poderá cantar as músicas mais envolventes de seu novo disco, lançado recentemente.  O Lollapalooza tornou-se um evento com carinha de Brasil. Ele mistura ritmos, tribos e investe em ser mais que uma grande festa em que hora o público se joga no som, outra se joga na selfie, no papo, no date. Ele se assume permissivo e cada vez mais interessante aos olhos de todos. Experimente colocar a pulseira do Lolla no braço e assim todos estes termos serão aceitos. 
 
 
Sobre Flavio Santos: O empresário mineiro é especialista em comunicação de marcas e conteúdos digitais através de influenciadores, ocupa a posição de CEO da MField, uma das mais relevantes agências de marketing de influência do país.