Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Guns N’ Roses

Duff McKagan (Guns N’ Roses) diz ter passado 12 anos sem beber água

Baixista lutou contra a dependência por anos e só conseguiu se recuperar após ter sofrido pancreatite aguda e testemunhado sofrimento da mãe

Duff McKagan (Foto: Getty Images)
Duff McKagan (Foto: Getty Images)

O Ministério da Saúde recomenda que um ser humano adulto faça a ingestão diária de pelo menos dois litros de água todos os dias para seguir saudável. Sabe-se lá como, Duff McKagan diz ter sobrevivido por 12 anos sem consumir o líquido.

O baixista do Guns N’ Roses discutiu o assunto em recente participação no programa de TV Rock & Roll Road Trip (via Far Out Magazine), apresentado pelo vocalista Sammy Hagar (ex-Van Halen). Pela forma como ele abordou o tema, não parece exagero que ele tenha passado 12 anos sem ingerir água. A questão é: sofrendo com o alcoolismo ao longo de toda a sua juventude e início da vida adulta, ele substituía por bebida alcoólica, eliminando totalmente a opção mais saudável.

“Minha família tentou uma intervenção em mim um dia depois de tocarmos no King Dome [em Seattle, sua terra natal], mas minha família também bebia. Então eu corri dessa intervenção. Meu corpo estava falhando. Meu cabelo estava caindo. Eu não bebia água, só álcool. Eu literalmente não bebi um copo de água por 12 anos. Não estou brincando.”

McKagan admitiu, ainda, que não pensava em viver muito naquela época. Hoje, o baixista está com 59 anos de idade, contrariando todas as suas expectativas da época em que estava rendido ao vício.

“Cheguei a um ponto com 28 anos e meio que pensei: ‘bem, acho que vou chegar aos 30 e pronto’. Não queria acabar daquela forma, mas estava bem com isso. Estava em um estado de espírito como: ‘é assim que as coisas são: viva rápido, morra jovem… f#da-se’.”

Pancreatite aguda aos 30

No fim das contas, a previsão de Duff McKagan quase se concretizou. O baixista sofreu uma crise de pancreatite aguda justamente quando estava com 30 anos de idade, em 1994. A situação foi tão grave que seu pâncreas simplesmente se rompeu, de tão inchado que estava.

As consequências do rompimento foram ainda piores. Devido à liberação de enzimas digestivas no corpo, o baixista sofreu queimaduras de terceiro grau internamente. Durante a mesma entrevista, ele relembrou a situação.

“Acordei uma manhã e pensei que eram apenas algumas dores agudas de gases, então rolei um pouco e aquilo se espalhou para meus quadris por toda a volta até minhas costas Eu não conseguia nem me mover para pegar o telefone e ligar para a emergência.”

O músico relatou que não dava conta nem de respirar direito. Era uma tragédia anunciada.

“Eu não conseguia gritar, não podia fazer nada, mas aí um amigo veio me ver e disse: ‘m#rda, finalmente aconteceu’. Meu pâncreas estourou, então todas as enzimas que digerem sua comida não deveriam estar lá fora dançando em cima de seus órgãos.”

A redenção de Duff McKagan

Diante de um problema tão grave, Duff McKagan encontrou em sua mãe a força para se recuperar. Alice Marie McKagan, à época, sofria da doença de Parkinson e estava em uma cadeira de rodas.

Em entrevista ao Wales Online (via Whiplash), o baixista do Guns N’ Roses revelou ter notado, enfim, que era ele quem deveria estar cuidando dela. Surgiu então um “momento de claridade”.

“Compreendi que precisava mudar ou estava arriscando perder tudo. Bebia um galão de vodka e consumia todo tipo de drogas. Não estava sendo justo com minha mãe. Ele era uma leoa, seriamente doente e ainda se preocupando comigo. Deveria ser o contrário, eu que devia cuidar dela. Naquele exato momento sabia que precisava ficar sóbrio.”

Desde então, Duff caminhou pela sobriedade e passou a ser exemplo para sua mãe. Alice, infelizmente, faleceu em 1999, mas pôde ver a volta por cima do filho.