Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Lizzo diz que sofreu bullying na escola por ser 'diferente' e ouvir Radiohead

Lizzo relembrou a infância e as inseguranças que sentia durante o período escolar por ter gostos diferentes dos colegas de classe

Redação Publicado em 13/10/2022, às 15h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Lizzo (Foto: Chris Pizzello / Getty Images)
Lizzo (Foto: Chris Pizzello / Getty Images)

Lizzo (nome artístico de Melissa Vivianne Jefferson) relembrou ameaças e discriminações que recebeu na escola por ser “diferente” e ouvir Radiohead. A artista falou sobre a infância, inseguranças e experiências com a Vanity Fair, que explorou sua criação em Detroit e Houston.

Na entrevista, a cantora afirma que sempre se sentiu "diferente", embora não soubesse diferenciar se era algo positivo ou negativo. Além das diferenças, Lizzo não escutava artistas de rap como Usher, Destiny'sChild e Ludacris, igual aos colegas da escola em que estudou em Houston. Na realidade, sua infância e adolescência receberam muita influência do rock, especialmente de Radiohead.

+++ LEIA MAIS: Lizzo altera verso capacitista em letra de GRRRLS, single do novo álbum

Era uma escola negra, principalmente negra e parda, caribenha, e eu tinha amigos nigerianos. Eu mantive isso escondido, mesmo quando eu estava em uma banda de rock, porque eu não queria ser ridicularizado pelos meus colegas. Mas, eles acabaram descobrindo e por meses gritavam: 'Menina branca!'

Não bastava ser diferente apenas pelo gosto musical, Lizzo também não usava as mesmas roupas que os colegas, o que acabou se tornando mais um motivo para discriminá-la. “Eu estava usando essas calças boca de sino com bordados – e eles diziam: 'Você parece uma garota branca, por que você quer parecer uma hippie?'. Eu queria tanto ser aceito, não se encaixar realmente me machucou".

+++ LEIA MAIS: Beyoncé deu ‘esperança’ para Lizzo quando ela largou a faculdade

Para combater as críticas e insinuações maldosas, a artista disse que utilizou o humor como mecanismo de defesa para tirar o foco sob as diferenças que tinha com os colegas de escola. “Por conta disso, agora tenho uma ansiedade social que funciona conforme o nível do meu estresse. Quanto mais engraçada eu fico, mais estressada estou, e isso não é saudável".