Abbas Kiarostami, diretor de Gosto de Cereja, morre aos 76 anos

Cineasta iraniano batalhava contra um câncer gastrointestinal e estava sendo tratado na França

Redação Publicado em 04/07/2016, às 17h17 - Atualizado às 19h52

O conceituado diretor iraniano Abbas Kiarostami tem obra revisitada pela primeira vez no Brasil, no CCBB em São Paulo.
Divulgação

O cineasta iraniano Abbas Kiarostami morreu nesta segunda, 4. Segundo a agência de notícias Isna, ele estava tratando de um câncer gastrointestinal – com o qual foi diagnosticado em março deste ano, tendo passado por diversas cirurgias – na França. Kiarostami tinha 76 anos de idade.

O diretor iraniano ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes com o filme Gosto de Cereja, de 1997. Ele também é conhecido por trabalhos como Close-up (1990), O Vento nos Levará (1999) e Cópia Fiel (2010), tendo recebido dezenas de prêmios em festivais de todo o mundo.

Nascido em Teerã, capital do Irã, em 1940, Kiarostami estudou desenho na universidade, antes de trabalhar como designer gráfico e gravar comerciais para a TV do país. O primeiro curta-metragem dele, O Pão e O Beco, saiu em 1970, enquanto o primeiro longa foi O Relatório, de 1977.

O cineasta ganhou projeção internacional na década seguinte, com o que ficou conhecido como a trilogia de Koker (nome de uma região no interior do Irã), constituída dos filmes Onde Fica a Casa do Meu Amigo? (1987), Life, and Nothing More... (1992) e Através das Oliveiras (1994).

Ao explorar a trajetória de um homem que sai em busca de ajuda para cometer suicídio, com Gosto de Cereja (1997), Kiarostami se estabeleceu como um dos cineastas mais influentes dos últimos anos. Ele também dirigiu documentários como Cinco (2003) e ABC África (2001), que retrata órfãos de Uganda cujos pais morreram após adquirir HIV.

Kiarostami deixa os dois filhos – Ahmad e Bahman – que teve com Parvin Amir-Gholi, com quem ele foi casado entre 1969 e 1982.