Alan McGee planeja ressuscitar a gravadora Creation Records

Empresário foi responsável por lançar Oasis, Primal Scream, Jesus and Mary Chain e My Bloody Valentine

Redação Publicado em 12/09/2012, às 13h02 - Atualizado às 15h12

Bobby Gillespie, com a capa de Screamadelica ao fundo
Divulgação

Aposentado desde 2008, o ex-manda-chuva da música britânica Alan McGee quer voltar. E a saudade é tamanha que a ideia do produtor e empresário é ressuscitar o seu antigo selo, o Creation Records, criado em 1983 e dissolvido em 1999, ou ainda criar um novo, caso a primeira opção não dê certo.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

“Estou pensando seriamente em recriar o Creation, ou talvez chamá-lo de outra coisa, caso encontre as pessoas certas para fazer isso”, afirmou ele em entrevista para o site Louder Than War, repercutida pelo site do jornal The Guardian. McGee diz que a música precisa de um “chute no saco” e, por isso, veio a necessidade de voltar.

A ideia ocorreu nos últimos meses, durante a ajuda que McGee prestava na curadoria da edição de 2013 do Tokyo Rocks. “Isso me fez perceber que eu ainda amo isso”, disse.

McGee, porém, vai precisar cumprir alguns compromissos firmados anteriormente, como o seu filme Kubricks, que segundo o site IMDb ainda está em processo de filmagem e deve ser lançado no próximo ano, e terminar de escrever um novo livro.

“Vou voltar ao mercado fonográfico depois de trabalhar no Tokyo Rocks”, continuou ele. O festival japonês deste ano foi realizado em maio e teve a participação do Primal Scream (foto), banda descoberta por McGee. Aliás, ele não é chamado de manda-chuva da música a toa. Com a Creation Records, ele fez a conexão entre a música independente e o mainstream.

Como presidente do selo, ele levou ao conhecimento do grande público nomes como o Jesus and Mary Chain, My Bloody Valentine e Oasis, entre os anos 80 e 90. Ele ainda foi empresário do The Libertines e, já com outra gravadora, a Poptones, lançou o The Hives.

A Creation Records foi vendida para a Sony Music em 2000, por US$ 30 milhões (cerca de R$ 60 milhões). McGee atualmente vive no País de Gales.