Após críticas, diretor de O Grande Gatsby imagina o que pensaria o autor do clássico livro

“Fitzgerald poderia dizer: ‘Por que você usou esse negócio chamado 3D?’”, afirmou Baz Luhrmann

Rolling Stone EUA Publicado em 11/05/2013, às 13h49

O Grande Gatsby
Divulgação

A adaptação cinematográfica de O Grande Gatsby, comandada pelo diretor Baz Luhrmann, estreou nesta semana nos Estados Unidos (por aqui, o lançamento acontece em 7 de junho). As críticas foram variadas – Peter Travers, crítico de cinema da Rolling Stone EUA, deu apenas uma estrela ao filme, classificando-o como uma “decepção esmagadora”. Enquanto isso, Luhrmann imagina se o autor do livro, F. Scott Fitzgerald, iria gostar do filme estrelado por Leonardo DiCaprio (foto), Tobey Maguire e Carey Mulligan, e com trilha sonora com curadoria do rapper Jay-Z.

“Eu não sei se ele diria: ‘Fiquei muito chateado por você não ter colocado as músicas antigas’. Talvez ele dissesse”, contou o cineasta ao The Hollywood Reporter. “Ele poderia dizer: ‘Por que você colocou essa música de agora? Por que você usou esse negócio chamado 3D?’ Eu não sei o que ele pensaria.”

Para Luhrmann, Fitzgerald gostasse ou não do filme, ele provavelmente não se importaria com a atenção que está sendo dada ao livro lançado em 1925. “Quando ele estava morrendo, saía por aí comprando cópias de O Grande Gatsby, porque queria que houvesse registro das vendas do livro”, afirmou Luhrmann. “Tenho certeza de que ele ficaria contente com o fato de o livro dele ser agora o mais vendido dos Estados Unidos.”