Após internação, Joe Perry volta aos palcos

Músico se apresentou com o Hollywood Vampires na última sexta, 22; leia um trecho da nossa entrevista com ele

Paulo Cavalcanti Publicado em 24/07/2016, às 19h14 - Atualizado às 19h53

Joe Perry, guitarrista de Aerosmith e Hollywood Vampires
Wong Maye-E/AP

No dia 11 de julho, o guitarrista Joe Perry, de 65 anos, desmaiou quando estava nos bastidores de um show de sua banda paralela, o Hollywood Vampires. O incidente aconteceu em Coney Island, no Brooklyn, em Nova York. O músico foi imediatamente levado ao hospital e foi noticiado que ele teria sofrido um ataque cardíaco. Na última sexta, 22, Perry voltou aos palcos, tocando no Weill Hall, em Rohnert Park, na Califórnia, ao lado dos Vampires (que também têm na formação o cantor Alice Cooper e o ator Johnny Depp), e acalmou os boatos de que a saúde dele continuava causando problemas. Perry, aliás, tem previsão de vir ao Brasil em breve, desta vez com o Aerosmith, sua banda titular. O quinteto tem datas agendadas em no anfiteatro Beira-Rio, em Porto Alegre (11/10); no Allianz Parque, em São Paulo, (15/10); e no Classic Hall, em Recife (21/10).

Cerca de uma semana antes de o músico ser hospitalizado, a Rolling Stone Brasil havia conversado com ele. Perry estava bastante animado com todo o movimento intenso que toma conta sua vida neste momento, o que inclui as turnês como Aerosmith e o Hollywood Vampires, a autobiografia que lançou em 2014 (e que ainda repercute) e as atividades ajudando a desenvolver equipamentos voltados à guitarra.

“Nós demoramos muito tempo para tocar no Brasil, Só fomos aparecer por aí pela primeira vez em meados da década de 1990”, ele comentou quando questionado sobre o retorno ao Brasil. “Por isso, para nós e também para o público, sempre tem sabor de novidade. Quem acompanha o Aerosmith no Twitter e no Facebook sabe que os fãs sempre perguntam quando vamos voltar.”

Paralelamente, acabou de ser lançado no Brasil pela editora Benvirá a autobiografia de Perry, Rocks - Minha Vida Dentro e Fora do Aerosmith, que saiu originalmente nos Estados Unidos em outubro de 2014 e foi coescrita com David Ritz. Perry também diz que é um fator positivo o fato da obra ter recebido uma versão escrita em português. “Eu tenho família portuguesa”, fala o músico, cujo nome é Anthony Joseph Pereira – o pai dele tem ancestrais provenientes da Ilha da Madeira. “Bom, eu não sei ler português muito bem. Mas fico contente que o livro esteja disponível na língua de vocês. Isso honra meus antepassados.”

Na mesma época da entrevista, que você lerá na íntegra na edição de setembro da Rolling Stone Brasil, foi fartamente noticiado que em 2017 o Aerosmith sairá em turnê de despedida. Na ocasião, Perry confirmou o rumor, mas esclareceu que a “despedida” acontecerá nos termos deles. “Chega uma época da vida em que, é claro, todo mundo para”, ele diz. “Mas eu não sei por quanto vai durar a turnê. Talvez até não aguentarmos mais - ou talvez antes disso”, conclui o guitarrista.